Justiça nega liberdade a acusado de dirigir na contramão e matar motorista de aplicativo e passageira em MT

O desembargador Marcos Machado, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), negou o pedido de liberdade de Jefferson Nunes Veiga, preso em flagrante após o acidente que matou o motorista de aplicativo Igor Rafael Alves dos Santos Silva, de 22 anos, e a diarista Marcelene Lucia Pereira, de 39 anos, na sexta-feira (8), na Avenida Filinto Muller, em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá. A decisão é dessa quarta-feira (13).

No acidente, a filha da passageira, uma menina de 5 anos, ficou ferida e, por causa disso, Jefferson também é investigado por lesão corporal grave.

Jefferson tentava reverter a decisão de primeiro grau, expedida pela 5ª Vara Criminal da Comarca de Várzea Grande, que converteu a prisão em flagrante em preventiva. Ele é investigado por, supostamente, ter cometido homicídio culposo, qualificado pela influência de álcool e lesão corporal grave.

A defesa do motorista defende que ele é réu primeiro, possui endereço e trabalho fixo e que, por isso, deveria responder em liberdade. O desembargador afirmou que a prisão preventiva foi fundamentada na garantia da ordem pública e na gravidade do caso. Lembrou também que o motorista que provocou o grave acidente tentou fugir do local após a colisão.

De acordo com o magistrado, existe ainda a necessidade do investigado permanecer preso porque ainda não houve a conclusão do inquérito policial sobre o caso. Também afirmou que ter bons antecedentes não são suficientes para a revogação da prisão preventiva.

O acidente

O veículo que provocou o acidente seguia no sentido Filinto Muller e perdeu o controle. O carro invadiu o canteiro e passou para outro lado da pista, atingindo outro automóvel que estava na frente. O motorista é suspeito de embriaguez. Após ser preso em flagrante, ele foi encaminhado para a delegacia. Em seguida, o Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) determinou a prisão preventiva do suspeito.

Segundo a Justiça, ele não teve direito à fiança.

Protesto

Os motoristas por aplicativo realizaram um protesto nessa quarta-feira, em Cuiabá para pedir justiça pela morte de Igor Rafael Alves dos Santos Silva. A manifestação iniciou no Fórum de Cuiabá, passou pela sede da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) e pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT).

O protesto terminou no início da Orla do Porto, divisa de Cuiabá e Várzea Grande, município em que ocorreu o acidente.

Carreata também passou pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) — Foto: Reprodução

De acordo com o Sindicato dos Motoristas Autônomos e por Aplicativo de Mato Grosso (Sindmaapp), o protesto foi um pedido por justiça no caso que vitimou Igor e também a sugestão de que as blitz da Lei Seca sejam realizadas em horário estendido por conta do grande número de motoristas bêbados que saem das festas.

 

Maninho Veículos
LCI Telecom
Programa Estação Sicredi

Veja também

whatsapp-image-2022-05-20-at-14.46.47

Justiça manda suspender concurso e exige gravações do teste físico feito por candidatos a cargos na polícia em MT

e58dfbf8a4455fcd0eb620e8c7496034

Justiça Federal suspende concurso da Polícia Civil de MT

28d22ea8debbc6b199988d13574fc667

STF autoriza licença paternidade de 180 dias para servidores públicos

627b2343c2646efd56

Justiça publica lista de credores de transportadora de Sorriso que deve R$ 37,7 mi

5e340771c3d5915014a6302055439ce1

TCE-MT e AMM debatem criação de sistema de planejamento e contabilidade e avançam na implantação do GPE

cidadaos com voz e vez

Conheça o projeto Cidadãos com Voz e Vez desenvolvido em Sorriso (vídeo)