Alta nos preços do etanol assusta consumidores e postos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook

Mesmo com a chegada da safra, o preço do etanol continua a subir nas usinas e surpreende não apenas os consumidores de combustíveis 

O preço do etanol em Mato Grosso oscilou para mais em nove semanas consecutivas, resultando em aumento de 22,3%. Estas alterações compreendem o período de 25 de fevereiro até o momento. “Ou seja, em apenas dois meses, a majoração nas usinas alcança R$ 0,82”, calcula Nelson Soares, diretor-executivo do Sindipetróleo, sindicato que representa os postos.

Os revendedores afirmam que os reajustes realizados pelos produtores de etanol estão sendo repassados pelas distribuidoras. “Estamos falando de reajustes todas as semanas, nas usinas e distribuidoras. O que justifica esse reajuste? A revenda não sabe. Como revendedor, a gente perde a referência, pois, o custo de tudo subiu, mas no posto não conseguimos transferir todos os repasses para bomba”, pontua Mauro Ivoglo, que possui posto em São José dos Quatro Marcos. Ivoglo ainda adiciona ao custo de aquisição do produto mais R$ 0,12 de frete.

Na dinâmica do mercado os preços são livres, mas com vários custos nas alturas e o motorista freando o consumo, isso não ocorre de fato. Para Ivoglo, na prática, os postos não se utilizam dessa liberdade para cobrir todos os seus custos ou mesmo repassar todos os reajustes.

Confira os preços nas usinas AQUI. 

Maninho Veículos
LCI Telecom
Programa Estação Sicredi

Veja também

thumb__1280_0_0_0_auto - 2022-05-18T160326.478

Futuro da economia da região foi tema de análise entre Cidesa e Fiemt

IMG01-6

Águas de Sorriso conclui perfuração de novo poço tubular profundo que beneficiará moradores do Distrito de Primavera

JMR_6372

Sine-MT divulga 2,1 mil vagas de emprego nesta semana em Mato Grosso; 204 em Sorriso

passaporte-07022022160716983

Emissões de passaporte mais que dobram no Brasil no 1º trimestre

thumb__600_0_0_0_auto (17)

Geraldo Rufino contará sua história a sorrisenses

Fábrica da empresa brasileira BRF em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos.

Brasil precisa qualificar 9,6 milhões de trabalhadores em ocupações industriais até 2025