Economia

Auxílio de R$ 600: Nova rodada de pagamentos será realizada hoje

Por: Agência Brasil Publicado em 14/04/2020

O governo federal vai realizar uma nova rodada de pagamentos do auxílio emergencial de R$ 600, nesta terça-feira, 14, para os desempregados, autônomos, microempreendedores individuais e trabalhadores informais.

Segundo informações da Caixa, serão pagos aproximadamente R$ 4,7 bilhões para mais de 9,4 milhões de pessoas até a próxima sexta-feira, 17. Para maior organização o banco estabeleceu três cronogramas de pagamentos conforme a categoria dos beneficiários:

  • Pessoas que são beneficiadas pelo Bolsa Família
  • Pessoas inscritas no Cadastro Único (CADÚnico) que não recebem o Bolsa Família e as mulheres chefes de família
  • Pessoas inscritas no programa de auxílio que se cadastraram no aplicativo ou no site do programa.

Os clientes da Caixa que possuem conta poupança vão poder realizar o saque do benefício a partir do dia 27.

Já os beneficiários do programa Bolsa Família vão receber o benefício nesta semana, mais precisamente a partir de quinta-feira, 16, os beneficiários que possuem como o último dígito do NIS o número 1; e, na sexta-feira, 17, vão receber os portadores do NIS com o número 2. A expectativa do banco é que mais de 2.709.810 beneficiários do programa recebam o auxílio.

Quem se inscreveu no Cadastro Único até o dia 20 de março vai receber o benefício a partir de hoje, 14, segundo os critérios estabelecidos pela Caixa:
–Continua depois da publicidade ©–

Terça-feira (14): Quem possui conta no Banco do Brasil, e nascidos em janeiro, que tem conta poupança digital da Caixa

Quarta-feira (15): Os nascidos em fevereiro, março e abril, via poupança digital da Caixa

Quinta-feira (16): Os nascidos entre maio e agosto, via poupança digital da Caixa

Sexta-feira (17): Os nascidos entre setembro e dezembro pela poupança digital da Caixa.

Quem se cadastrou no aplicativo ou no site receberá a partir de quinta, 16.


RECOMENDADOS

Recomendado por

Notícia AnteriorHospital referência para tratamento de coronavírus em MT tem oito profissionais de saúde diagnosticados com Covid-19Próxima NotíciaCom coronavírus, economia global deve ter pior desempenho desde a Grande Depressão, diz FMI

Conteúdo relacionadoPode te interessar

ECONOMIA

Com coronavírus, economia global deve ter pior desempenho desde a Grande Depressão, diz FMI

ECONOMIA

Confira como pedir a renda básica emergencial de R$ 600

ECONOMIA

Grupo de recuperação econômica é criado pelo governo


Com coronavírus, economia global deve ter pior desempenho desde a Grande Depressão, diz FMI

Para o Brasil, o FMI estima que o PIB deste ano vai encolher 5,3%. Se a nova previsão do Fundo se confirmar, o país deve colher o pior desempenho econômico desde 1901, pelo menos.Por Por Luiz Guilherme Gerbelli, G1 -14 DE ABRIL DE 2020 ÀS 14:480

 Shares Shares Shares

© Marcello Casal jr/Agência Brasil

A pandemia de coronavírus vai levar a economia mundial a registrar em 2020 o pior desempenho desde a Grande Depressão de 1929, segundo relatório divulgado pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) nesta terça-feira (14). O órgão passou a estimar que o Produto Interno Bruto (PIB) global deve recuar 3% – a previsão anterior era de alta de 3,3%.

No caso do Brasil, o FMI prevê que o PIB deste ano vai encolher 5,3%. Antes, a expectativa era de alta de 2,2%. Se a nova previsão do Fundo se confirmar, a economia brasileira também vai alcançar uma marca bastante negativa: será o pior desempenho econômico desde 1901, pelo menos.

Por ora, as projeções do FMI para a economia brasileira estão mais pessimistas que as do mercado financeiro local. No relatório Focus, do Banco Central, divulgado na segunda-feira, os analistas estimam uma queda de 1,96%.

Todas as recessões do Brasil — Foto: Economia G1

Para conter a pandemia do coronavírus, vários países estão paralisando as atividades econômicas consideradas não essenciais e promovendo o isolamento social. A última recessão global foi observada em 2009 diante dos efeitos da crise financeira internacional.

“É muito provável que este ano a economia global experimente a sua pior recessão desde a Grande Depressão, superando a que foi observada uma década atrás durante a crise financeira”, informou o fundo no relatório World Economic Outlook.
–Continua depois da publicidade ©–

Mundo em retração — Foto: Economia G1

A crise deve ser mais severa nas economias desenvolvidas, segundo o FMI. A projeção é a de que os país mais ricos tenham uma retração na atividade de 6,1%, enquanto a atividade dos países emergentes e das economia em desenvolvimento deve recuar 1%.

Nesse período de crise provocada pelo coronavírus, o Fundo ressalta que são necessárias medidas de estímulo fiscal e monetário para manter a estrutural financeira global e, dessa forma, garantir que os trabalhadores tenham acesso a bens e que as empresas possam superar a recessão.

“A magnitude e a velocidade do colapso da atividade econômica que se seguiu à pandemia de covid-19 é diferente de tudo o que ocorreu em nossas vidas. E há uma incerteza substancial sobre seu impacto na vida e nos empregos das pessoas”, afirmou a economista-chefe do Fundo Monetário Internacional (FMI), Gita Gopinath.

Previsões para 2020 — Foto: Economia G1

Expectativa é de retomada

Embora o quadro para a economia seja bastante negativo neste ano, o FMI projeta uma recuperação no próximo ano com a expectativa de que a pandemia do coronavírus seja superada. O PIB global deve avançar 5,8%.

A melhora deve ser liderada pelas economias em desenvolvimento. No ano que vem, o Fundo estima que o PIB dos emergentes vai aumentar 6,6%, enquanto as economias emergentes devem avançar 4,5%.

“A quarentena, o lockdown e o distanciamento social são medidas importantes para retardar a transmissão (do coronavírus), dando ao sistema de saúde tempo para lidar com o aumento da demanda por seus serviços e para os pesquisadores tentarem desenvolver terapias e uma vacina”, pontuou o Fundo.

“Essas medidas podem ajudar a evitar uma queda ainda mais grave e prolongada na atividade e preparar o terreno para a recuperação econômica”, acrescentou.

Para o Brasil, o avanço esperado em 2021 é de 2,9%.

“Existem razões para otimismo, apesar das circunstâncias terríveis”, disse Gita Gopinath. “As rápidas e substanciais ações de política econômica adotadas em muitos países ajudarão a proteger pessoas e empresas, prevenindo um prejuízo econômico ainda mais severo e criando as condições para a recuperação.”


Notícia AnteriorAuxílio de R$ 600: Nova rodada de pagamentos será realizada hojePróxima Notícia(VÍDEO) Delegado comenta sobre feminicídio; Vítima conheceu ex pela internet


Confira como pedir a renda básica emergencial de R$ 600

Paga a trabalhadores informais de baixa renda e a beneficiários do Bolsa Família, a renda básica emergencial de R$ 600 ou de R$ 1,2 mil para mães solteiras será depositada de forma automática para quem já está inscrito no Cadastro Único de Programas Sociais (CadÚnico) a partir de quinta-feira (9) e tem conta no Banco do Brasil e na Caixa Econômica Federal. Os demais trabalhadores terão de se cadastrar no aplicativo Caixa Auxílio Emergencial ou no siteAuxílio Caixa e começarão a ser pagos até o dia 14.

Agência Brasil

Quem está no Bolsa Família não precisa se cadastrar e receberá o auxílio emergencial no mesmo dia do pagamento do programa social, que ocorre entre nos últimos dez dias úteis de cada mês. O beneficiário desse grupo receberá o maior valor entre o Bolsa Família e a renda básica emergencial no fim de abril, de maio e de junho.

Nesta fase, o dinheiro será depositado em contas poupança digitais ou na conta corrente informada pelo beneficiário e só poderá ser movimentado eletronicamente. Os saques em dinheiro em casas lotéricas e em caixas eletrônicos começam no dia 27.

Confira abaixo mais questões sobre o benefício.

Quem tem direito ao auxílio emergencial?

O benefício será para às seguintes pessoas:
–Continua depois da publicidade ©–

» Que estão inscritas no CadÚnico até o último dia dia 20 de março;
» Que são microempreendedores individuais;
» Que são contribuintes individuais ou facultativos do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS);
» Que estão na informalidade, sem inscrição em programas sociais nem contribuir para o INSS;
» Que são inscritos no Bolsa Família;
Atenção: O auxílio não será pago a quem recebe aposentadorias, pensões e demais benefícios previdenciários, seguro-desemprego, benefícios assistenciais como o Benefício de Prestação Continuada (BPC) ou outro programa federal de transferência de renda que não seja o Bolsa Família.

Todos os beneficiários deverão:

» Ter mais de 18 anos de idade e Cadastro de Pessoa Física (CPF) ativo;
» Ter renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa (R$ 522,50);
» Ter renda mensal até 3 salários mínimos (R$ 3.135) na família inteira;
» Não ter recebido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2018;
» A renda familiar considera os rendimentos de todos os membros que vivem na mesma residência, exceto os pagamentos do Bolsa Família.

Como será feito o pagamento a mães solteiras?

» Mulheres mães e chefes de família poderá receber R$ 1,2 mil (duas cotas) por mês caso se enquadrem nos critérios anteriores.

O que acontecerá se quem recebe o auxílio emergencial conseguir emprego?

» Beneficiário que, durante a vigência do programa, for contratado com carteira assinada ou vir a renda familiar ultrapassar o limite continuará a receber a renda básica emergencial

Quem precisa baixar o aplicativo e se cadastrar?

» Trabalhadores informais sem registro
» Microempreendedores individuais
» Contribuintes individuais ou facultativos do INSS
» Embora os MEI e os contribuintes do INSS estejam inscritos na base de dados do governo, a Caixa Econômica Federal e o Ministério da Cidadania recomendam baixar o aplicativo e para ajustar dados, como a renda familiar. O aplicativo avisará caso o CPF do trabalhador já esteja inscrito no CadÚnico
» Beneficiários do Bolsa Família não precisam se cadastrar

Como fazer o cadastro?

O cadastro pode ser feito de três formas:

» Pela internet, no site auxilio.caixa.gov.br
» Pelo aplicativo Caixa Auxílio Emergencial, disponível para celulares e tablets do sistemas Android e iOS
» Cadastro em lotéricas e agências da Caixa para quem não tem acesso à internet. Por causa da pandemia de coronavírus, as agências da Caixa estão funcionando com horário reduzido, das 10h às 14h
» Os aplicativos podem ser baixados de graça por quem não tenha crédito no celular, graças a um acordo entre o governo e as operadoras de telefonia
» Governo recomenda apenas usar os canais indicados para evitar enviar dados a sitesfalsos e aplicativos fraudulentos

Que informações são necessárias para fazer o cadastro?

» Nome completo, número do CPF, data de nascimento e Nome da mãe;
» Número de celular para receber um SMS com a informação se o benefício foi concedido ou negado;
» Renda individual e ramo de atividade;
» Cidade e estado onde reside;
» Número de conta corrente, para quem tem conta em banco;
» Número da identidade (RG) ou da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) para quem deseja criar a conta poupança digital

Qual será o calendário de pagamento?

Para inscritos no CadÚnico:

» Primeira parcela: a partir de 9 de abril para 2,5 milhões de pessoas, a partir de 14 de abril para trabalhadores com conta no Banco do Brasil e para trabalhadores nascidos em janeiro que terão o crédito pela conta poupança digital da Caixa, 15 de abril para nascidos de fevereiro a abril, 16 de abril para nascidos de maio a agosto e 17 de abril para nascidos de setembro a dezembro;
» Segunda parcela: 27 de abril para nascidos de janeiro a março, 28 de abril para nascidos de abril a junho, 29 de abril para nascidos de julho a setembro e 30 de abril para nascidos de outubro a dezembro;
» Terceira e última parcela: 26 de maio para nascidos de janeiro a março, 27 de maio para nascidos de abril a junho, 28 de maio para nascidos de julho a setembro e 29 de maio para nascidos de outubro a dezembro

Para os trabalhadores informais, MEI e contribuintes individuais ou facultativos do INSS, que fizeram o cadastro no site ou no aplicativo:

» Primeira parcela: a partir de 16 de abril, dois dias depois de a Caixa receber da Dataprev a relação de quem teve o dinheiro liberado;
» Segunda parcela: entre 27 e 30 de abril, com a mesma escala de mês de nascimento definida para os inscritos no CadÚnico;
» Terceira e última parcela: entre 26 e 29 de maio, com a mesma escala de mês de nascimento definida para os inscritos no CadÚnico.

Quem recebe Bolsa Família:

» As três parcelas serão pagas nos mesmos dias de pagamento do Bolsa Família, nos últimos dez dias úteis de cada mês, conforme o final do Número de Inscrição Social (NIS);
» Meses de pagamento das parcelas: abril, maio e junho.

Como será feito o pagamento?

Nesta primeira fase, não haverá saques, apenas depósitos. O dinheiro só poderá ser movimentado eletronicamente. Beneficiários com conta aberta no próprio nome em qualquer outro banco podem indicá-la para receber o valor. A Caixa transferirá o dinheiro sem custos adicionais.

Já beneficiários sem conta em banco terão de autorizar a abertura de uma conta poupança digital na hora de cadastrar o benefício no site ou no aplicativo. O processo é automático e dispensa a apresentação física de documentos.

Beneficiários sem acesso à internet poderão fazer o cadastro nas agências da Caixa ou nas casas lotéricas (se estiverem abertas), com o recebimento do dinheiro na conta indicada, seja ela conta corrente ou conta poupança digital. O saque em dinheiro só começa em 27 de abril.

Os usuários de conta poupança digital terão direito a:

» Isenção de tarifas de manutenção;
» Até três transferências eletrônicas por mês para outros bancos sem custo nos próximos 90 dias;
» Transferências ilimitadas para outras contas da Caixa Econômica, mesmo no nome de terceiros;
» Acesso e movimentação apenas por meio do aplicativo Caixa Tem, que permite o pagamento de contas domésticas e de boletos bancários

Os usuários de conta poupança digital não terão direito a:

» Cartão físico para movimentar a conta

Saque em dinheiro da primeira parcela:

Quem não tem conta em banco e receber exclusivamente por meio da conta poupança digital da Caixa poderá retirar o dinheiro em casas lotéricas (caso estejam abertas na localidade) ou em caixas eletrônicos nas seguintes datas

» 27 de abril: nascidos em janeiro e fevereiro
» 28 de abril: nascidos em março e abril
» 29 de abril: nascidos em maio e junho
» 30 de abril: nascidos em julho e agosto
» 4 de maio: nascidos em setembro e outubro
» 5 de maio: nascidos em novembro e dezembro
» A segunda e a terceira parcela seguirão os calendários estabelecidos para cada grupo de beneficiários

Para evitar aglomerações, Caixa orienta evitar corridas a pontos de saques e a usar ao máximo o aplicativo Caixa Tem.

Existe um telefone para tirar dúvidas?

O trabalhador pode ligar para o telefone 111, criado pela Caixa, para tirar dúvidas sobre a renda básica emergencial. A linha está disponível apenas para o esclarecimento de informações. O trabalhador pode consultar se está no CadÚnico, no Bolsa Família e se precisa cadastrar-se no aplicativo ou no site.

As ligações podem ser feitas pelo celular de forma gratuita, graças a um acordo entre o governo e operadoras telefônicas

A Secretaria de Comunicação da Presidência da República fez um vídeo que detalha a medida:

O aplicativo da @Caixa e do @GovBr para a solicitação do Auxílio Emergencial já está disponível para os sistemas iOS e Android. Aqueles que já recebem o Bolsa Família e estão incluídos no Cadastro Único não precisam realizar novo cadastro e receberão o benefício automaticamente. pic.twitter.com/hhSmFTraKS

— SecomVc (@secomvc) April 8, 2020

Enquete. Participe!

Em sua opinião, o município de Sorriso deveria montar leitos de UTI?