Chapada dos Guimarães

Comércio e turismo de Chapada dos Guimarães temem impactos da interdição da MT-251

Chapada dos Guimarães, localizada a 65 km de Cuiabá, enfrenta preocupações no setor de comércio e turismo devido à interdição da MT-251, ocasionada por deslizamentos de rochas em novembro. Este município é um dos principais destinos turísticos de Mato Grosso durante as férias e o período de recessos de fim de ano, com a expectativa de receber cerca de 100 mil turistas.

Há pouco mais de um mês, três deslizamentos de arenito nas proximidades do Portão do Inferno, às margens da principal rodovia de acesso, tornaram a passagem perigosa. Mesmo que apenas veículos de pequeno porte estejam autorizados a circular pela região do Portão do Inferno, guias de turismo, a rede hoteleira e o comércio já sentem os efeitos da mudança de rota, com cancelamentos de reservas e baixo movimento.

Entre o Natal e o Ano Novo, a região espera a visita de aproximadamente 100 mil visitantes. A inauguração de uma nova praça, de um corredor gastronômico e cultural, somada à programação de shows para a virada do ano, além dos atrativos naturais, eram as principais apostas do setor turístico local.

No entanto, de acordo com a guia de turismo Adriana Reis, mesmo com uma programação diversificada, já ocorreram desistências. Ela ressalta que existem rotas alternativas seguras, como a região do Distrito de Água Fria, a Serra de São Vicente e Manso.

O comércio também está sendo impactado pela mudança de rota. O proprietário de um supermercado, Alaerte Freitas, relata que o frete para buscar verduras em Cuiabá aumentou significativamente, optando por trazer os produtos por Campo Verde para evitar a estrada de chão no Distrito.

“Tem que dar uma volta de praticamente 200 km. Com certeza isso vai aumentar o preço na cidade inteira”, destaca o comerciante.

O prefeito de Chapada dos Guimarães, Osmar Froner, assegura que o bloqueio parcial não comprometerá as festividades de fim de ano e pede que as famílias mantenham a programação. Ele destaca a segurança das alternativas oferecidas para veículos de passeio, vans com estudantes, veículos de ambulância e segurança.

“Qualquer risco de acidente que possa causar fatalidade será informado imediatamente à população, junto com a Defesa Civil, Corpo de Bombeiros e o estado. Está seguro. Quero dizer para as famílias que mantenham a programação, e nós vamos manter esse trabalho em prol do fluxo da MT-251 para manter normal o final de ano em Chapada”, afirma o prefeito.

Veja também

Corpo de bombeiros captura cobra cascavel em empresa de Sorriso

Governador defende eficiência e que Brasil lidere setor da economia verde

Medida Provisória do Auxílio Reconstrução do Rio Grande do Sul entra em vigor

Ministro Alexandre de Moraes suspende por mais 90 dias processo sobre Ferrogrão no STF

Primeira-dama de Mato Grosso abraça a causa da Conscientização sobre a Doença Celíaca

Governador se reúne com banco que pretende financiar projetos de descarbonização em MT