Conselho de Segurança e Conselho da Comunidade discutem mudança de local do CRS de Sorriso

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook

O Conselho de Segurança de Sorriso, realizou nessa quinta-feira, (28/04), na sede da CDL, em Sorriso, um evento que contou com a presença do Tenente Coronel PM Sebastião Carlos Rodrigues da Silva da Coordenadoria de Polícia Comunitária do Mato Grosso, e o Sr. Danilo Moraes Presidente da Feiconseg, onde foi ministrada a palestra sobre a importância dos Conselhos Comunitários de Segurança Pública em Mato Grosso e apresentado o Projeto COMUNIDADE INTELIGENTE, o qual já vem sendo utilizado na Capital como projeto modelo para melhorar a segurança dos moradores.

Na pauta também esteve a mudança do local do CRS – Centro de Ressocializaçao de Sorriso já que a estrutura existente já tem mais de vinte anos, e o espaço já se tornou reduzido para atender todos os reeducandos com os trabalhos de capacitação, conforme ressaltou Enilson de Castro, diretor do CRS:

“Nosso Centro de Ressocialização tem aproximadamente 22 anos de construção e hoje a capacidade da estrutura para manter os ressocializandos se tornou pequena.  Temos diversas atividades sociais e projetos de ressocialização. Hoje nos cabe mostrar esses trabalhos pra nossa sociedade e mostrar a necessidade, como o Conselho da Comunidade nos provocou, e tem buscado junto ao Governo do Estado a construção de uma nova sede, com espaço mais amplo para poder cada vez mais incluir projetos sociais em prol dos recuperandos”.

Conforme Enilson Castro, já existe um espaço disponível para a construção do novo CRS, em frente a sede da PRF – Polícia Rodoviária Federal:

“Já existe uma área doada próximo à Polícia Rodoviária Federal e a gente aguarda a movimentação dos poderes responsáveis para dar andamento a esta reivindicação que está sendo feita. Hoje temos aproximadamente 270 recuperandos e a movimentação de 130 homens entre trabalhos e projetos sociais internos. É um número significante para nossa gestão e para quem acompanha nosso trabalho, até mesmo devido o espaço reduzido. Temos o trabalho do projeto Mão Amiga, Sarau Literário, Projeto Arca, projeto Extra Muros que atende empresas privadas, com a contratação de mão-de-obra, entre outros”.

Gilberto Carlos Gasparotto, presidente do Conselho da Comunidade de Sorriso falou sobre as discussões acerca da mudança do CRS do centro da Cidade para outro local mais afastado do centro. “Estamos colocando perante toda comunidade de Sorriso quais atividades são desenvolvidas para recuperar os presos e vamos discutir uma carta pública, onde a sociedade pede e se junta às autoridades públicas para a mudança do CRS do centro da cidade. A legislação coloca que o preso tem que ser recuperado, reeducado e reabilitado. Então o Conselho da Comunidade junto com o presidio tenta dar esses instrumentos para que seja feita essa recuperação. O presídio em si, já não comporta mais as necessidades da carceragem e tudo mais e está no centro da cidade”.

a Juiza Emanuelle Chiaradia, da 1ª Vara Criminal de Sorriso, ressaltou a importância de mostrar para a comunidade os trabalhos desenvolvidos no CRS, que foi construído no local há mais de 20 anos, porém o local passou a ser habitado por moradores, se tornando uma região praticamente central.

“O Conselho da Comunidade faz neste momento uma prestação de contas para sociedade de todos os trabalhos desenvolvidos dentro do CRS. E também um pedido de ajuda para a sociedade para que a gente consiga mobilizar o estado para que seja construído o novo CRS próximo a PRF. Já existe o terreno, já existe o projeto, só precisamos que o Estado reserve o dinheiro para que essa construção seja iniciada. Hoje pedimos o apoio. Atualmente a região do CRS é uma região de comercio, industrial. Na época foi construído como uma delegacia, a cidade cresceu e o local não é mais adequado. A gente quer que a cidade tenha esse prédio de volta para o município e que o CRS seja transferido para um local mais adequado, que é em frente a PRF para que possa receber mais frentes de trabalho e melhores condições. Para isso precisamos do apoio da sociedade.

Segundo a magistrada, já existe um projeto para o novo presidio:

“É um modelo novo, basicamente padrão americano, com trancas aéreas, dando mais segurança aos policiais penais. Mas a gente precisa que o Estado veja esse assunto com seridade e importância, tivemos a pandemia e as atenções foram voltadas para a saúde, mas precisamos falar sobre o novo CRS. Chegou numa situação realmente difícil. A ente tem reclamações dos advogados, porque as vezes realmente demora o atendimento. Temos muitos presos e poucos agentes e precisamos melhorar o sistema prisional em Sorriso”.

 

 

 

 

 

Maninho Veículos
LCI Telecom
Programa Estação Sicredi

Veja também

pm,_festa

Segurança na Exporriso 2022 registrou número baixíssimo de ocorrências

whatsapp-image-2022-05-15-at-20.48.14

Incêndio atinge hospital municipal em Cuiabá e pacientes são retirados às pressas

crime-lgtb-fobia

Sesp promove debate para elaboração do plano estadual de enfrentamento aos crimes de homofobia

Nucleo Mulher AF

Atendimento a vítimas de violência ganha espaço exclusivo em delegacia no norte de MT

acidentes linhão

Energisa e Aprosoja fazem alerta sobre segurança a produtores em Mato Grosso

03053221_276323425_

Após queda em casa, comunicadora de MT está na UTI e precisa de ajuda