Geral

Crueldade: homem é suspeito de esquartejar mãe e colocar restos mortais em mala

Por: O Tempo Publicado em 27/07/2020

A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Santa Luzia, em Minas Gerais, está investigando um bárbaro crime que foi descoberto na última sexta-feira (24). Restos mortais de uma mulher foram encontrados dentro de uma mala e o principal suspeito do crime, é o próprio filho, um homem de 30 anos.

Porém, a cabeça da vítima não estava no mesmo lugar e foi encontrada na manhã desta segunda-feira (27) em um terreno entre os municípios de Santa Luzia e Belo Horizonte.

De acordo com o portal O Tempo, peritos criminais encontraram na mala, junto ao corpo, um manuscrito da vítima com seu nome a participação dela no EJA – Educação de Jovens e Adultos.

“Os policiais militares e civis conseguiram identificar câmeras de circuito de segurança que identificaram o carro que deixou a mala”, explicou a delegada titular do inquérito, Adriana Rosa, da Delegacia de Homicídios de Santa Luzia no sábado (25), ao O Tempo.

Ainda segundo a policial, a Saveiro tinha uma propaganda que fazia carretos (fretes) e foi possível chegar até o motorista, em Santa Luzia. O condutor do veículo contou à polícia que foi procurado por um vizinho que pediu o carreto (frete) pelo valor de R$ 50. Ainda conforme o homem, o suspeito foi quem transportou a mala e outros objetos para caçamba do carro.

“Chegando ao local em que a mala foi deixada, o autor pediu que o motorista parasse para deixar aqueles pertences para que outras pessoas, eventualmente, pegassem. Chegamos a identificação dele e a prisão foi realizada dentro de uma igreja no bairro Londrina, em Santa Luzia”, detalhou a policial.

Em conversa com os policiais, o homem apresentou fala desconexa, estava confuso e não passou nenhuma informação do crime. Familiares afirmam que o homem tem transtorno mental e constantemente tinha atritos com a mãe. No entanto, não há informações de agressões anteriores. O agressor não trabalhava e também tinha problemas com drogas. Ele estaria sozinho com a mãe na residência já que o companheiro da mulher estava trabalhando em outra cidade.

“Nós ainda não sabemos qual foi o start do dia para a motivação desse crime cruel. A família ainda está no processo de absorção de tudo que aconteceu e não foi nos passado detalhadamente o tipo de transtorno que ele tem. Acreditamos que o crime tenha acontecido de quinta para sexta-feira”, afirmou Adriana.

O homem já possui dois registros criminais, sendo por uso de documento falso e estupro de vulnerável, a qual ficou dois meses e meio preso, no ano de 2012.

Enquete. Participe!

Em sua opinião, o município de Sorriso deveria montar leitos de UTI?