Empresa de Advocacia deixa a defesa de investigada pela CPI da saúde em Sorriso

Por meio de nota, a sociedade de advogados Militão de Freitas, Romão e Leal informou nesta quinta-feira (30) que renuncia à defesa da empresária Samantha Nicia Rosa Chocair.

 

A empresária é sócia proprietária das empresas Chocair & Chocair e Bem Estar, que estão no centro das investigações da CPI da Saúde instaurada na Câmara de Vereadores de Sorriso e é alvo também de investigações pelo Ministério Público depois de denúncia protocolada pelos gestores do município.

 

O advogado Jiuvani Leal falou ao programa A Voz do Povo nesta sexta-feira (01) a respeito da renúncia. “Os motivos nós não podemos revelar porque o contrato se reveste de confidencialidade. São motivos de foro íntimo”, disse.

 

A empresa de advocacia segue assistindo a servidora Marilei Oldoni Dias que também está sendo investigada. “Todos os meios legais necessários que forem do interesse da nossa cliente serão usados, não sendo descartada possibilidades de delação ou confissão, mas até o momento não há nada neste sentido”, declarou.

 

Ele confirmou que Marilei já foi ouvida pelo Ministério Público, que respondeu todas as perguntas. “Ela está disposta e assim que for chamada novamente para um depoimento está disposta a se apresentar e falar o que for solicitado pelo Ministério público”

 

Segundo o advogado, o presidente da CPI, vereador Rodrigo Machado convocou a cliente para comparecer segunda-feira, dia 04 para falar em oitiva. “Estamos analisando para verificarmos se ela de fato comparecerá ou não, considerando que ela se encontra na condição de investigada, segundo intimação que chegou aqui no escritório. Não podemos afirmar se ela vai ou não comparecer. Iremos analisar”, disse.

Maninho Veículos
LCI Telecom
Programa Estação Sicredi

Vídeo da notícia

galeria de imagens

Veja também

f40b301580bfc887142ce75c7b7f3880

Maria Aparecida Fago é empossada como desembargadora do TJ

enfermeira_morta

Filho que matou enfermeira de VG continuará preso, decide juiz

capasamanta

Justiça mantém prisão de pai e filha envolvidos em suposto esquema de desvio de recursos da saúde em Sorriso

promotoriadesorriso

Caso João Ventura: Gestão foi alertada após primeiro pagamento por cirurgia não realizada

JOAO

Sorriso: paciente cujo nome foi usado para desviar mais de um milhão e meio de reais ainda não foi operado (vídeo)

WhatsApp Image 2022-07-26 at 17_57_29

MPMT requer suspensão de 22 leis que flexibilizaram porte de arma