Espetáculo que conta a história de Sorriso estreia no próximo final de semana

A peça de teatro “Eu, Migrante – da terra nasce o nosso Sorriso” tem estreia marcada para este final de semana. O espetáculo reúne comédia e drama para reacender a memória do que foi a migração que deu origem a cidade de Sorriso.

A peça conta a história das primeiras famílias que aqui chegaram, inicialmente da região Sul e, que em pouco tempo foi intensificada com a vinda de pessoas do norte e nordeste. Fatos históricos como a inauguração do Centro de Tradições Gaúchas (CTG), a posse do primeiro prefeito e a inauguração da primeira Rádio AM da cidade fazem parte do enredo.

“Entre idas e vindas, muitas histórias foram construídas. Uns trazendo na mala o desejo de diversificar os negócios e aumentar suas posses, outros em busca de uma oportunidade de trabalho e renda. Mas, todos trazendo consigo o desejo de uma vida melhor. Com muito trabalho na agricultura foi nascendo uma cidade com sua mistura de cores, culturas e tradições, que serão contadas numa encenação composta de muitas emoções”, explica o autor, Francisco Guimarães. “A peça é uma homenagem aos colonizadores, migrantes trabalhadores que construíram a história dessa terra que se tornou o nosso lar”, complementa.

Com entrada gratuita, o espetáculo será apresentado nos dias 16 e 17 de outubro, no Auditório Farroupilha, no Centro de Eventos Ari José Riedi, a partir das 18 horas. Seguindo as medidas de biossegurança necessárias devido à pandemia, o uso de máscaras e do álcool 70% serão obrigatórios.

A última apresentação da peça será no dia 23 de outubro, para os idosos e pioneiros de Sorriso, no Centro de Convivência da Pessoa Idosa (CCI), às 19 horas.

Elenco

O elenco do espetáculo é formado pelos atores Amanda Kosminski, Angelita Dos Santos Noro, Brendo Braga, Consuelo Alves, David Felisbert Stum, Eliane Tibaldi, Ellen Karolaine Lima Cruz, Francisco Guimarães, Giovani Oliveira, Jessica Camila Dallabrida, Lucinir André Bellaver Cioato, Natanael Oliveira Silva, Ney Miguins, Roberson Variane, Mida Silva e Willian Noro; com participação especial de Danilo B. Junior, Gabriel Noro, Maria Helena e Sophie Emanuelly.

A peça tem produção cultural do Camarim Mágico Produções e conta com texto e direção cênica de Francisco Guimarães; direção audiovisual de Salles Fernandes; diretor de arte, Gleison Knups; diretor de fotografia, Gerson Winter; operadores de câmera, Gerson Winter e Brendeson Silva, edição e finalização de vídeo, SF Produções Artísticas; cenário e adereços, Darli de Oliveira e Antonio De Paula Ferreira; contrarregras, Filipe Kauã Guimarães e Eduardo Furtado; designer gráfico, Adenilson Alexandre e Salles Fernandes, fotógrafos, Clemilson Brito Brito e Lia Siquieri; intérprete de libras, Ataice Borges Doarte; operador de luz, Tuca Paiva; operador de som, Thiago Waechter Silva; e maquiagem, Ingrid Camile Horn e Emily Victoria Leite.

O projeto foi um dos aprovados no edital MT Nascentes, na categoria de artes cênicas, realizado pelo Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), com recursos da Lei Aldir Blanc de incentivo à cultura em tempos de pandemia. A produção conta ainda com apoio da Prefeitura de Sorriso, por meio do Departamento de Cultura (ligado à Secretaria Municipal de Educação e Cultura), da Associação Cultural Ribalta Sorrisense, Artimagem Filmes e Na Cartola Produções.

Maninho Veículos
LCI Telecom
Programa Estação Sicredi

Veja também

thumb__1280_0_0_0_auto - 2022-08-04T080530.673

Documentário conta como surgiu o nome da cidade de Sorriso

thumb__1280_0_0_0_auto (24)

Prefeitura de Sorriso entrega um moderno Centro Histórico-Cultural que abriga a história da criação do município

thumb__600_0_0_0_auto (46)

Filme sorrisense Minhocão do Pari ganha mais um prêmio internacional

thumb__1280_0_0_0_auto - 2022-07-29T090541.357

Centro Histórico-Cultural de Sorriso será entregue na segunda-feira

e4c0d5537ed254ffc4f0fdac5eb44549

Modelo rondonopolitana vai representar Mato Grosso no Miss Brasil 2022

120244e238e0042984502d3e15228c35

Religiões de matriz africana são patrimônio imaterial de MT