(66) 3544-2595

Telefone

(66) 99634-6964

WHATSAPP

Ex-delegado de MT é preso com R$ 260 mil ao tentar comprar aeronave para traficantes

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

O ex-delegado de Mato Grosso e advogado Arnaldo Agostinho Sottani, foi preso na manhã de quarta-feira (17), em uma operação das polícias Militar e Civil, logo após solicitar uma corrida de transporte de aplicativo do aeroporto para o Centro de Caratinga, em Minas Gerais.

De acordo com as investigações, a PM recebeu diversas denúncias que informavam que ele estava com uma grande quantia em dinheiro, para adquirir uma aeronave para traficantes.

Com isso, uma operação foi montada e o ex-delegado foi abordado no Bairro das Graças. Com ele, as policiais encontraram R$ 260 mil dentro de uma caixa.

De acordo com o delegado regional de Caratinga, Ivan Sales, o dinheiro, em notas de R$ 20 e R$ 50, estava enrolado em papel filme.

“Essa forma de enrolar em papel filme é típico de quem tem dinheiro de origem ilícita, porque o dinheiro mofa. Então, se o dinheiro não ficar acondicionado para ele não ter umidade, esse dinheiro vai mofar. Então, se fosse um dinheiro de origem lítica, certamente, esse dinheiro estaria em uma agência bancária, o que não era o caso”, ressaltou.

Questionado sobre a origem do dinheiro, Arnaldo confessou que foi procurado por membro de uma organização criminosa logo após sair da cadeia, sendo contratado como advogado pelo valor de R$ 500 mil.

“Conforme ele foi preso em oportunidade anterior, ele iria adquirir uma outra aeronave para transportar drogas”, declarou delegado.

Desvio de conduta

Arnaldo foi delegado de Polícia no Estado de Mato Grosso, mas foi demitido da instituição por desvio de conduta. Na ocasião, ele foi preso em flagrante pelo crime de tráfico de drogas quando pilotava uma aeronave com 150kg de cocaína no ano de 2016.

Durante a prisão feita pela Polícia Federal, ele teria tentado atropelar os agentes com a aeronave, sendo ferido por um disparo de arma de fogo.

O ex-delegado foi condenado e responde em liberdade.