Fechamento do “Lixão” e busca de soluções para reciclagem foi discutida com catadores

O Depósito Municipal de Entulhos e Galhadas (DMEG), conhecido popularmente como “Lixão”, dará início ao seu fechamento gradual a partir de 22 de dezembro, uma sexta-feira. Buscando uma transição ordenada, uma equipe do Executivo municipal reuniu-se nesta manhã (12) com os catadores que atuam no local.

O encontro, liderado pelo futuro gestor da pasta de Agricultura, Ciência, Meio Ambiente e Tecnologia (Samatec), Nerci Adriano Denardi, teve como objetivo orientar e acalmar os trabalhadores. Denardi destacou que foi discutida a contratação da mão-de-obra por meio de empresas terceirizadas e a possibilidade de firmar convênios para que os catadores possam atuar no barracão de reciclagem da Prefeitura Municipal. Já 14 pessoas participaram da reunião e avançaram no processo de registro de uma associação de catadores.

Além de Denardi, estiveram presentes na reunião o secretário-adjunto da Samatec, Juliano Mezallira; o gestor da pasta de Governo, Hilton Polesello; o procurador jurídico, Eslen Paron; o engenheiro sanitarista, Marcelo Oliveira; o coordenador do Programa Eco Sorriso, Diogo Martins; e o vereador Wanderley Paulo.

O fechamento do “Lixão” seguirá um cronograma, com data definida para 22 de dezembro de 2023. Materiais provenientes de pequenos geradores serão aceitos até a data, mas grandes geradores, como empresas de disk entulho, terão o acesso proibido a partir desse dia.

O processo de encerramento foi protocolado no Ministério Público (MP) e reafirmado em reunião com o diretor regional da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), Gabriel Conter, em 5 de dezembro. A decisão foi reforçada pelo juiz Anderson Candiotto em 11 de dezembro, ressaltando que o município entrará em desacordo com a lei se não cumprir a medida.

Denardi enfatiza que a Administração está comprometida em realocar todas as pessoas envolvidas na reciclagem no depósito, cumprindo o Marco Legal do Saneamento Básico de 2020.

O prefeito Ari Lafin destaca a constante comunicação com todos os envolvidos no processo, incluindo a credencial de empresas para a destinação correta de resíduos sólidos. Empresas locais já foram credenciadas para realizar esse trabalho.

O gestor reforça que é necessário cumprir as leis ambientais, evitando o uso ilegal da área. O prazo de seis meses repactuado com o MP permite ao município realizar as tratativas de destino, considerando questões de custos e legalidade.

A implementação de Pontos de Entrega Voluntária (PEVs) em pontos estratégicos da cidade é parte do plano da Prefeitura para viabilizar o descarte correto de entulhos e resíduos de jardinagem. Ari Lafin destaca a importância da colaboração da população nesse processo de transição, respeitando as leis ambientais e evitando a destinação incorreta de resíduos.

galeria de imagens

Veja também

Colisão frontal: identificada vítima de acidente fatal na BR-163 em Sorriso

Sorriso: Bombeiros encerram buscas pela segunda parte do corpo do adolescente Giovanni Viotto

Delegada Jessica Assis fala sobre a Campanha Maio Laranja de combate ao abuso e à exploração sexual infantil

Polícia Militar recupera em Sorriso caminhonete furtada da Funai de Colíder

Grave acidente na BR 163 próximo a Sorriso deixa uma vítima fatal

Arena Pantanal vai ser sede da Copa do Mundo Feminina de 2027