Governo diz que não cede à pressão

Por: A Gazeta

A reação do Grupo Votorantim de aumentar os preços de seus produtos depois que o governo estadual mudou as regras na cobrança de ICMS fez com que o governador Mauro Mendes reagisse com firmeza. Segundo ele, não haverá alteração em nenhuma medida do governo por “pressão” ou por “conversinha fiada”.

Na sexta-feira (24) o Grupo Votorantim anunciou que os preços de colantes e rejuntes terão aumento de 8,5% a partir de fevereiro em Mato Grosso. A Votoramtim Cimentos anunciou o aumento apenas para Mato Grosso após a mudança na forma de cálculo do Margem de Valor Agregado (MVA), que serve de base para dimensionar o ICMS a ser cobrado.

“Nós já chamamos os setores para um debate mútuo na semana que vem, estaremos lá prontos para debater aquilo que o governo fez e mostrar que é muito diferente daquilo que vai ser divulgado por aí. Qualquer mudança pode ser alterada, desde que seja comprovado que cometeu-se algum tipo de equívoco. Mas por pressão ou por conversinha fiada eu não mudo as posições que o governo julgar que estão corretas”, disse o governador.

De acordo com a empresa, o reajuste será aplicado para os segmentos do varejo, distribuidor e home center a partir do próximo dia 3 de fevereiro. A Votorantim Cimentos ainda ressaltou a possibilidade de novos reajustes no futuro, “pois este não contempla eventuais impactos ocasionados pela tabela de frete mínimo imposta pelo Governo Federal”

Próximo

Governo diz que não cede à pressão