Geral Política

Governo diz que não cede à pressão

Por: A Gazeta Publicado em 27/01/2020

A reação do Grupo Votorantim de aumentar os preços de seus produtos depois que o governo estadual mudou as regras na cobrança de ICMS fez com que o governador Mauro Mendes reagisse com firmeza. Segundo ele, não haverá alteração em nenhuma medida do governo por “pressão” ou por “conversinha fiada”.

Na sexta-feira (24) o Grupo Votorantim anunciou que os preços de colantes e rejuntes terão aumento de 8,5% a partir de fevereiro em Mato Grosso. A Votoramtim Cimentos anunciou o aumento apenas para Mato Grosso após a mudança na forma de cálculo do Margem de Valor Agregado (MVA), que serve de base para dimensionar o ICMS a ser cobrado.

“Nós já chamamos os setores para um debate mútuo na semana que vem, estaremos lá prontos para debater aquilo que o governo fez e mostrar que é muito diferente daquilo que vai ser divulgado por aí. Qualquer mudança pode ser alterada, desde que seja comprovado que cometeu-se algum tipo de equívoco. Mas por pressão ou por conversinha fiada eu não mudo as posições que o governo julgar que estão corretas”, disse o governador.

De acordo com a empresa, o reajuste será aplicado para os segmentos do varejo, distribuidor e home center a partir do próximo dia 3 de fevereiro. A Votorantim Cimentos ainda ressaltou a possibilidade de novos reajustes no futuro, “pois este não contempla eventuais impactos ocasionados pela tabela de frete mínimo imposta pelo Governo Federal”

Enquete. Participe!

Em sua opinião, quais secretários do governo Ari Lafin devem continuar na próxima gestão?
(É possível votar em mais de um)