Economia

Inadimplência dos mato-grossenses em novembro foi a mais baixa dos últimos três anos

Por: Asessoria Publicado em 15/12/2020

O número de inadimplentes em Mato Grosso caiu ‐4,21% em novembro de 2020, em relação ao mesmo mês de 2019. O dado ficou abaixo da média da região Centro‐Oeste (‐3,90%) e acima da média nacional (‐4,84%). Já na passagem de outubro para novembro, o número de devedores no Estado caiu ‐1,02%. Na região Centro‐Oeste, na mesma base de comparação, a variação foi de ‐1,57%. Os dados são do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

O levantamento de dados demonstra ainda, que a abertura por faixa etária do devedor com participação mais expressiva em novembro foi o da faixa de 30 a 39 anos (26,41%).

Sobre a evolução do número de dívidas, durante o mês caiu ‐5,87% em relação a novembro de 2019. O dado ficou abaixo da média da região Centro‐Oeste (‐5,75%) e acima da média nacional (‐7,65%). Na passagem de outubro para novembro, o número de dívidas caiu ‐1,04%. Na região Centro‐Oeste, nessa mesma base de comparação, a variação foi de ‐1,71%, sendo que o setor com participação mais expressiva foram os Bancos, com 31,56% do total.

Já o número médio de dívidas por devedores em novembro de 2020, cada consumidor inadimplente em Mato Grosso tinha em torno de 1,916 dívidas em atraso. O número ficou acima da média da região Centro‐Oeste (1,862 dívidas por pessoa inadimplente) e acima da média nacional registrada no mês (1,793 dívidas para cada pessoa inadimplente).

Conforme análise da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL Cuiabá), Mato Grosso tem atualmente 1,092 milhões de pessoas inadimplentes, depois de três anos, consegue ficar abaixo de 1,100 milhões.

“A última vez que tinha ficado abaixo de 1,100 milhões foi em 2017. Analisando somente o ano de 2020, é importante dizer que se compararmos com o período mais elevado da inadimplência que foi em abril, já são 151 mil mato-grossenses que conseguiram quitar suas dividas”, afirmou o superintendente, Fábio Granja, que explicou ainda, que “essa queda foi puxada principalmente devido a primeira parcela do 13º, onde conforme pesquisa realizada pelo núcleo de inteligência de mercado da CDL Cuiabá, 29,7% da população economicamente adulta estaria utilizando esse recurso para quitar dividas. Sabemos que o número de inadimplentes ainda está alto, porém diante de um primeiro semestre com números ruins para a nossa economia, mostra que a retomada está de fato acontecendo”.

De acordo ainda com a CDL Cuiabá, existe uma tendência de queda para dezembro também, pois muitas pessoas já estão utilizando parte da segunda parcela do décimo terceiro (15,3%) para pagar dividas e alinhado a isso, muitos credores continuam com excelentes oportunidades de negociação.

“O comportamento do consumidor evolui quanto ao planejamento financeiro neste ano de 2020, muito devido à pandemia. Esse cuidado com os gastos passou a ser mais adotado por muitas famílias, é claro que esse processo de evolução esta de forma gradativa. O tema educação financeira ainda precisa ser mais debatido e levado para as pessoas, pois apesar de 20,4% da população estar procurando economizar neste fim de ano, outros 29,9% estão precisando de um direcionamento sobre planejamento financeiro, por isso estamos intensificando ainda mais a divulgação no nosso portal meubolsofeliz.com.br para a população, aliás, não é só uma questão de economizar ou gastar, mas sim, também de saber investir”, explicou Granja

Enquete. Participe!

Em sua opinião, o município de Sorriso deveria montar leitos de UTI?