Mais de 1 tonelada de resíduo é recolhida na BR-163/MT diariamente

Somente entre janeiro e abril deste ano 162.394,27 quilos de resíduos sólidos foram removidos da BR-163/MT e faixa de domínio pelas equipes Operacionais de Tráfego da Concessionária Rota do Oeste. O número equivale a cerca de uma tonelada e meia de resíduos retirados todos os dias e é 5% maior do que o equivalente ao mesmo período do ano passado. A remoção do material descartado na BR-163/MT contribui para a segurança viária, já que objetos na pista podem causar acidentes.

O gerente de Sustentabilidade, Antero Mafra, lembra ainda que estamos entrando no período de estiagem, que aumento o risco de incêndio. “Os resíduos deixados na rodovia, ainda mais com a possibilidade de focos de incêndio, são prejudiciais tanto ao meio ambiente – já que o trecho sob concessão da BR-163 pela Rota do Oeste engloba a uma grande variedade de fauna e flora – quanto aos motoristas – que tem a visibilidade e trafegabilidade prejudicadas”, destaca.

As equipes de Tráfego realizam inspeções 24 horas por dia na rodovia e durante o trajeto, além de outras tarefas, recolhem todo o tipo de objeto na pista, acostamento e faixa de domínio. O que os operadores mais encontram são restos de pneus (pneumáticos) que se soltam dos veículos. Esse material é encaminhado para processamento e transformado em mistura asfáltica, que retorna para a BR-163 em obras no pavimento com a aplicação de Cimento Asfáltico de Petróleo Modificado por Borracha de Pneu (CAP).

Destinação correta – A Concessionária segue à risca a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), que corresponde a Lei nº 12.305 e determina que 100% do material recolhido receba o tratamento adequado com relação à destinação. O material pneumático, que corresponde a 45% do total recolhido, somado aos resíduos contaminados por produtos perigosos, foram encaminhados a empresas especializadas em coprocessamento. Os recicláveis (7%) foram levados para empresas ou cooperativas de reciclagem parceiras da Rota do Oeste e o que não pode ser reaproveitado foi destinado aos aterros sanitários. Já os resíduos de material de saúde foram encaminhados à incineradoras.

Reconhecimento – A conduta da Rota do Oeste com relação à gestão ambiental tem sido reconhecida pelos órgãos fiscalizadores. A BR-163 esteve, durante os anos de 2020 e 2021, entre as cinco rodovias federais do Brasil que melhor desempenham atividades voltadas ao cuidado com o meio ambiente e às práticas de preservação, de acordo com o Índice de Desempenho Ambiental (IDA) da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

O resultado da pesquisa do Índice de Desempenho Ambiental (IDA) de 2022 ainda não foi divulgado pela ANTT, mas a expectativa é seguirmos entre as cinco mais bem colocadas.  Mafra conta como a empresa se preparou para o estudo “Nós seguimos as ações propostas e estamos implantando novas práticas como o reaproveitamento de água pluvial nas bases da Concessionária e a revisão dos protocolos de Operação em busca de mitigar os impactos ambientais de produtos perigosos ao longo do trecho”, explica.

A Rota do Oeste possui também outras certificações ambientas como o Selo Verde, que é validado pelo Conselho Nacional de Defesa Ambiental (CNDA), além do Sistema de Gestão Ambiental e de Gestão de Qualidade, baseados nas normas NBR ISO 9.001:2015 e NBR ISO 14.001:2015.

Maninho Veículos
LCI Telecom
Programa Estação Sicredi

Veja também

WhatsApp-Image-2022-06-29-at-08.07.04-1

Ônibus desgovernado desce avenida e para após atingir farmácia em Lucas

5

Land Rover colide na traseira de Golf na BR 163 em Sorriso

ACIDE4

Sorriso: carro invade preferencial e dois ficam feridos em colisão com motocicleta

pista interditada

BR-364 será bloqueada nesta quarta-feira (29.06.2022)

Acidente-engavetamento-carretas-Lucas-do-RIo-Verde-junho-2022-assessoria-900x556

Engavetamento entre três carretas e caminhão interdita BR-163 em Lucas do Rio Verde

morreuacidente

Sorriso: trânsito fez mais uma vítima fatal em acidente que envolveu moto e caminhão