Maria Aparecida Fago é empossada como desembargadora do TJ

Em cerimônia híbrida, na manhã desta sexta-feira (05), a magistrada Maria Aparecida Ferreira Fago tomou posse como desembargadora do Tribunal de Justiça de Mato Grosso.
Com a magistrada, o TJ passa a contar com 10 desembargadoras, representando um terço dos 30 magistrados.
A solenidade ocorreu no Plenário 1 do Palácio da Justiça, em Cuiabá. “Que eu possa honrar a confiança em mim depositada, contando sempre com ajuda e proteção divina para busca de um mundo melhor e mais justo”, declarou em seu discurso. “Nós magistrados temos por missão de dever de ofício, buscarmos a prestação da justiça e consequentemente a paz social”, acrescentou.
A nova desembargadora lembrou do caminho que percorreu até ascender ao desembargo e do luto mundial devido a pandemia.
“A caminhada foi longa já que tenho mais de 42 anos de serviço público sendo 30 anos, seis meses e quatro dias na magistratura deste glorioso Estado de Mato Grosso, onde ingressei em janeiro de 1998”, relembrou.
“Louvo a Deus por estar aqui, agora, sendo agraciada depois da pandemia decorrente da Covid-19, que deixou o Brasil em luto nesta grande tragédia da história e que, infelizmente, ainda tem afetado muitas pessoas em países diversos. Assim, não há lugar para festividades maiores a despeito deste dia, não há como negar que este é um momento de intensa emoção”, ponderou.
Maria Fago enalteceu a atual gestão do Poder Judiciário estadual.
“A presidente do TJ, desembargadora Maria Helena Póvoas, acompanhada da digníssima vice-presidente, desembargadora Maria Aparecida Ribeiro e o excelentíssimo corregedor-geral da Justiça, desembargador José Zuquim Nogueira, promoveu uma profícua gestão na direção do Judiciário. De fato, com coragem, determinação e desenvoltura nas resoluções das questões administrativas eles ousaram e ainda ousam tomar atitudes perante a realidade que enfrentamos, com providências necessárias a melhoria e ao aperfeiçoamento material e humano que temos.”
Posse
A presidente do TJMT declarou aberta a solenidade de posse solicitando que o desembargador Paulo da Cunha e a desembargadora Antônia Siqueira Gonçalves conduzissem a empossada ao Plenário, onde a Maria Fago fez o juramento. A diretora-geral do TJ, Claudenice Deijany de Costa, leu o termo de posse e então a nova desembargadora tomou posse do seu assento na corte.
Antônia Siqueira Gonçalves, que foi colega de turma de Maria Fago, fez a saudação à nova desembargadora. “Sinto-me honrada por ter sido convidada para fazer a saudação de boas-vindas, em nome dos integrantes deste Egrégio Tribunal de Justiça. Este momento representa o reconhecimento de uma amizade que perdura desde a época da nossa posse como juízas e agora com muito orgulho e alegria a vejo ascender a este tribunal”, declarou a desembargadora Antônia.
“A senhora vem a ocupar a 30ª vaga e sucede nesta ocasião um magistrado de melhor qualidade, o desembargador Alberto Ferreira de Souza, a quem rendo nossas homenagens e registro reconhecimento pela marcante trajetória”, “Hoje estamos em júbilo por saber que ascende a este tribunal uma magistrada à altura, que vai contribuir e muito para elevar o nosso Poder Judiciário. Vossa excelência agora passa a ocupar a 10ª vaga como mulher nesta Corte.”
Maninho Veículos
LCI Telecom
Programa Estação Sicredi

Veja também

enfermeira_morta

Filho que matou enfermeira de VG continuará preso, decide juiz

capasamanta

Justiça mantém prisão de pai e filha envolvidos em suposto esquema de desvio de recursos da saúde em Sorriso

promotoriadesorriso

Caso João Ventura: Gestão foi alertada após primeiro pagamento por cirurgia não realizada

JOAO

Sorriso: paciente cujo nome foi usado para desviar mais de um milhão e meio de reais ainda não foi operado (vídeo)

WhatsApp Image 2022-07-26 at 17_57_29

MPMT requer suspensão de 22 leis que flexibilizaram porte de arma

kosak_Camara

Sorriso: relator da CPI dos fantasmas já prepara relatório final, diz que houve desvios e culpados serão responsabilizados