(66) 3544-2595

Telefone

(66) 99634-6964

WHATSAPP

MPE apura redefinição de grupos prioritários em vacinação contra a covid-19

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

O Ministério Público Federal (MPF) encaminhou ao Ministério Público de Mato Grosso (MPE), duas denúncias contra o governador Mauro Mendes (DEM) e ao prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), para apurar suposta redefinição de grupos prioritários, diversamente da ordem prevista no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a covid-19.

O declínio de competência foi determinado pelos procuradores da República, Lindôra Maria Araújo e Paulo Gustavo Gonet Branco.

Na decisão, o MPF aponta que alguns fatos já estão sendo investigados pelo Ministério Público Estadual, e que o Plano Nacional de Imunização é atribuição dos estados e dos municípios, para a organização e programação detalhada da vacinação.

“O caso dos autos gira em torno de questões afetadas ao funcionamento e à operacionalização de serviços, não envolvendo qualquer violação a ações e serviços de saúde pelos Poderes Públicos da União por cujo efetivo respeito incumbe ao Ministério Público Federal”, diz trecho das duas portarias.

As denúncias apontam a inclusão de jornalistas e assistentes sociais no grupo prioritário de vacinação, como também garis e pessoas em situação de rua, na capital mato-grossense.

Já em relação ao Estado, foi o fato da inclusão das forças de segurança pública do Estado.

Caberá ao Ministério Público de Mato Grosso decidir se abrirá ou não inquérito para investigar os dois gestores.

galeria de imagens

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com