Geral

MT registra quatro ataques de pit bulls após lei que proíbe cães sem focinheira nas ruas

Publicado em 27/01/2020

Pelo menos quatro casos de ataques envolvendo cães da raça pit bull foram registrados em Mato Grosso neste mês de janeiro. Os casos aconteceram logo após o governador Mauro Mendes (DEM) sancionar uma lei que proíbe a circulação de cães sem coleira, guia curta de condução e focinheira em locais públicos e com grande circulação de pessoas.

A lei foi sancionada no último dia 9, sendo que dia 15 a idosa Santa Ribeiro Mendes, de 61 anos, foi atacada por um cachorro da raça pit bull no bairro Alto Glória, em Sinop (500 km da Capital).

O animal ainda foi morto por populares a pauladas, na tentativa de socorrer Santa. A vítima teve um dedo fraturado e diversos ferimentos nos braços.

A trabalhadora foi socorrida e encaminhada ao Hospital Regional de Sinop, mas recebeu alta no mesmo dia.

O boletim de ocorrência não informa quem era o proprietário do animal e nem se ele escapou de algum quintal próximo ao local do ataque.
Já no dia 16, um menino de 8 anos foi mordido por um pit bull na Rua das Orquídeas, no bairro Jardim Primavera, em Sorriso (400 km de Cuiabá). Ele brincava quando foi atacado pelo animal.

Uma testemunha ouviu os gritos e viu o animal grudar na camisa da criança. Um vizinho e a avó da criança conseguiram salvá-la do animal, porém, bastante machucada.

O menino foi submetido a um procedimento cirúrgico na face no Hospital Regional do município.

Um dia depois, no bairro São Sebastião, em Rondonópolis (212 km de Cuiabá), um cão pit bull invadiu uma residência para atacar outros cães. A sobrinha da proprietária que estava no local foi protegida do ataque após se esconder no banheiro.

O Corpo de Bombeiros Militar foi acionado pelos vizinhos perceberam a situação. Os profissionais utilizaram um cambão de aço e EPI’s adequados para capturar o animal.

O pit bull apresentava ferimentos na cabeça e estava magro. Como o dono não foi encontrado, o animal foi encaminhado à Unidade de Vigilância em Zoonoses (UVZ) de Rondonópolis.

Em Sapezal (435 km de Cuiabá), um policial militar matou um cachorro a tiros na semana passada.

Segundo o boletim de ocorrência, dois cães estavam na rua depois que escaparem do quintal de uma casa.

Vizinhos acionaram a PM após o cão avançar em carros. Quando os militares chegaram o animal avançou, momento em que houve os disparos.

Enquete. Participe!

Em sua opinião, quais secretários do governo Ari Lafin devem continuar na próxima gestão?
(É possível votar em mais de um)