Paciente de MT consegue na Justiça injeção para emagrecer

Uma paciente com obesidade grave e outras comorbidades conseguiu na Justiça o direito de receber um medicamento para emagrecer. A injeção custa mais de R$ 600 e atua no cérebro regulando o apetite e ajudando a controlar o peso.

Segundo K.O.S., o medicamento é necessário porque além da obesidade ela também tem estatose hepática, resistência grave à insulina, pré-diabetes, hipertrigliceridemia grave, síndrome dos ovários policísticos e HAS. O medicamento não consta na lista dos remédios que são fornecidos gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

A decisão judicial da 1ª Vara Especializada da Fazenda Pública de Várzea Grande reconhece que a paciente apresentou os documentos que justificam a necessidade da medicação, tendo em vista também que “a saúde, além de obrigação do Estado, é direito social e garantia imodificável ao cidadão”, segundo a Constituição Federal.

E que o fato do medicamento não estar disponível no SUS não “pode constituir óbice ao exercício do direito subjetivo à saúde”. O Estado terá 15 dias para providenciar a compra da medicação.

A paciente deverá passar por avaliação médica a cada 3 meses “para apurar a necessidade de manutenção do fornecimento, o que deverá fazer enquanto perdurar a indicação médica”, diz trecho da decisão.

Maninho Veículos
LCI Telecom
Programa Estação Sicredi

Veja também

viatura prf

Suspeitos são presos com R$ 500 mil em dinheiro e drogas

motoboy agredido

Motoboy é agredido por empresário por atraso na entrega de pizza em Sinop

WhatsApp-Image-2022-06-29-at-08.07.04-1

Ônibus desgovernado desce avenida e para após atingir farmácia em Lucas

WhatsApp Image 2022-06-29 at 09.24.40

Clínica Damo comemora 30 anos de atuação e reinaugura estrutura moderna no município de Sorriso

Mega-Sena, concurso da  Mega-Sena, jogos da  Mega-Sena, loteria da  Mega-Sena

Mega-Sena acumula e próximo concurso deve pagar R$ 37 milhões

coleta

Coleta de resíduos segue para o Setor 6