Polícia Civil fecha semestre com recuperação de R$ 2,5 milhões de vítimas de estelionato

Mais de 2,5 milhões, tomados de vítimas de fraudes, furtos, extorsões e outros crimes praticados pela internet, foram recuperados pela Polícia Civil de Mato Grosso, entre os meses de janeiro e junho deste ano. O valor é proveniente das mais diferentes fraudes eletrônicas e foi reavido por meio das diligências investigativas da Delegacia Especializada de Repressão a Crimes Informáticos (DRCI).

Foram recuperados em janeiro quase R$ 127 mil; fevereiro cerca de R$ 967 mil; em março a quantia de R$ 301 mil; no mês de abril pouco mais de R$ 302 mil; em maio quase R$ 252 mil; e em junho o montante de R$ 628 mil.

Nos seis primeiros meses de 2023, a DRCI também realizou prisões em flagrantes, cumprimentos de mandados de prisões preventivas e de buscas e apreensões domiciliares, de intimações e ordens de serviço, além de apreensões de diversos celulares e aparelhos eletrônicos.

Neste período foram feitos 1,6 mil atendimentos a vítimas de vários municípios e em ações de apoio a delegacias para a realização de bloqueios administrativos e recuperação de quantias oriundas de crimes informáticos.

A atuação da DRCI abrange o apoio às outras unidades policiais da Capital e do interior do estado e conta com a parceria de setores de prevenção a fraudes das instituições financeiras, responsáveis pelos bloqueios bancários.

Crimes impróprios

Na maioria dos casos, as investigações são sobre crimes impróprios, delitos comuns praticados pelos criminosos que utilizam a internet para cometer os delitos. Entre os crimes impróprios mais recorrentes estão o estelionato, furto mediante fraude, extorsão, crimes contra a honra e fake news.

O delegado Ruy Guilherme Peral da Silva explica que o avanço das tecnologias e o uso indispensável da internet para trabalho, compras, vendas, entretenimento e acesso às redes sociais faz com que o mundo virtual seja um ambiente de atuação de criminosos nas diferentes modalidades de delitos de estelionato. “Desde a sua criação, no final do ano de 2020, a DRCI já recuperou mais de R$ 6,2 milhões subtraídos de vítimas que caíram em golpes”, destaca o titular da unidade.

Já o valor recuperado nos primeiros meses de 2023 (mais de 2,5 milhões) equivale a cerca de 40% do total recuperado desde a implantação da delegacia especializada. “O que demonstra que os investimentos em ferramentas de tecnologia têm sido importantes e primordiais para essas investigações. E a criatividade dos golpistas com a finalidade de obter valores não para e, a cada dia, surgem novas modalidades utilizando o meio virtual”, acrescenta Ruy Guilherme.

Ações preventivas

Ao longo dos meses foram divulgados vídeos institucionais e entrevistas para informar e orientar a população em como prevenir e evitar os mais diferentes crimes de estelionato praticados pelos golpistas de maneira virtual.

Em abril deste ano, a DRCI atuou de forma integrada com outros órgãos públicos para reprimir e cessar as ameaças de supostos massacres a escolas. Todos os adolescentes envolvidos nas postagens em redes sociais mencionando as ameaças foram identificados, ouvidos e responsabilizados pelos atos praticados.

Entre outras atividades preventivas foi realizado, na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, o workshop sobre “Blindagem cibernética: vulnerabilidades e soluções” para parlamentares, assessores e servidores da Casa de Leis.

Capacitações

De janeiro a junho, a DRCI capacitou sete turmas de servidores da Polícia Civil no curso de Investigação de Crimes Informáticos para qualificação sobre os conceitos, métodos e técnicas investigativas na área.

Ao todo, 500 alunos receberam instruções ministradas pelo delegado Ruy Guilherme, com o objetivo de difundir os trabalhos adotados pela unidade nas investigações de crimes informáticos.

O projeto pedagógico aprovado pela Academia da Polícia Civil tem como foco a difusão das técnicas utilizadas na apuração desse tipo de ilícito penal e o aprimoramento no atendimento às vítimas, inclusive, na tomada de medidas urgentes e orientações.

Veja também

Sorriso: veículos colidem em cruzamento movimentado na região central da cidade

Associação dos Feirantes Rota do Sol anuncia a 1ª Feira de Veículos Usados e Seminovos em Sorriso

Sorte bate à porta de apostadores de Sorriso e Aripuanã na Mega-Sena

Policial Rodoviário Federal morre vítima de infarto enquanto trabalhava

Sorriso inicia o calendário esportivo de 2024 com o tradicional Festival da Praça da Juventude

Dois homens são presos após atropelar, esfaquear e agredir pelo menos quatro pessoas