Polícia Civil prende autor de violência doméstica e resgata vítima mantida em cárcere

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, Criança, Adolescente e Idoso, do município Sinop, prendeu um homem por violência doméstica nesta quinta-feira (06.07).

A vítima era mantida em cárcere privado, quando foi resgatada pelos policiais civis, ocasião em que relatou que vinha sofrendo agressões físicas e violência psicológica por parte do companheiro. O suspeito foi autuado em flagrante por descumprimento de medidas protetivas, lesão corporal, cárcere privado e ameaça.

Na quarta-feira (05), a vítima compareceu na Delegacia da Mulher para registrar a ocorrência e requerer pelas medidas protetivas de urgências. Ao retornar para casa de familiares, o agressor encontrou a mulher e a obrigou a pegar seus pertences, entrar no carro, dando empurrões e puxões de cabelo, e a levou de volta para casa do casal.

No endereço ela foi agredida com pauladas na cabeça e pernas, enforcada, ameaçada, e mantida trancada em cárcere privado até a manhã do dia seguinte.

Um familiar da vítima informou que o agressor estava coagindo a mulher a voltar a morar com ele. Ao receber pelo celular fotos da vítima cheia de hematomas, a parente acionou a Delegacia da Mulher.

Com base nos relatos da testemunha, a delegada Renata Evangelista e os investigadores foram até a casa do suspeito, e resgataram a vítima. Ela estava assustada e com medo de ser agredida, mesmo diante da presença da equipe policial.

O suspeito foi encaminhado para delegacia, onde foi interrogado e autuado pelos crimes de descumprimento de medidas protetivas de urgência, lesão corporal, cárcere privado e ameaça.

 

Veja também

Homem é baleado no Jardim Carolina e é socorrido ao Hospital Regional de Sorriso

Sorriso: corpo de homem carbonizado é encontrado dentro de veículo

Ex-padrasto de vítima de estupro é preso após ameaçar mãe da criança para não denunciar crime

Ação integrada da PM e PRF apreende 200 quilos de drogas em Barra do Garças

“Considero o fim da ‘saidinha’ um avanço legislativo, mas precisamos de muito mais”, afirmou a primeira-dama de MT, Virginia Mendes.

Mulher é mantida em cárcere privado e agredida pelo marido; cortou seu cabelo com facão