Polícia Civil prende casal aplicando golpes com nome falso e recupera R$ 30mil em mercadoria

Uma mulher de 28 anos e homem de 36 anos, foram presos pela Polícia Civil na tarde de ontem (31). Os dois são apontados de aplicar diversos golpes, principalmente em lojas no município de Sinop.

Segundo a investigação eles iam até as lojas e usavam identidades falsas para efetivar as compras. Primeiro eles faziam o cadastro e logo após pediam o “condicional” (É aquela venda em que o consumidor leva o produto para provar em casa e depois efetuar a compra ou a devolução). Quando ela estava com o material aproveitava para aplicar o golpe.

Ontem a suspeita fez o pedido em uma empresa e não devolveu. Os policiais foram avisados e conseguiram prende o casal com aproximadamente R$30mil em mercadoria. Eles estavam num hotel no centro.

Duas crianças que estavam com eles foram encaminhado para o Conselho Tutelar. Já o casal para a delegacia.

Durante checagem no sistema foi encontrado com o homem diversas ocorrências envolvendo o seu nome. Um deles é homicídio e estelionato em Mato Grosso do Sul. Também tem crimes nos estados de Roraima, Amazonas.

Em Mato Grosso o homem responde por estelionato, receptação, furto, apropriação indébita e estava com mandado de prisão em aberto.

O caso continua sendo investigado.

Maninho Veículos
LCI Telecom
Programa Estação Sicredi

Veja também

DHPP de Cuiabá em investigações

Atuação concentrada no esclarecimento de homicídios a mando de facções reforça enfrentamento qualificado e resulta em 35 prisões

mulher algemada

Bêbada, mulher esfaqueia o marido e acaba presa no Nortão

INVESTIGAÇÃO-ESTELIONATO-990x556

Polícia de Mato Grosso pega em São Paulo estelionatário que abriu contas e contraiu empréstimos com documentos falsos

Delegacia de Sorriso

Suspeito de abuso sexual contra enteada é preso em Sorriso pela Polícia Civil

b8161383-1798-4532-9d9a-84a0db28bd5b

Mercadorias contrabandeadas do Paraguai são apreendidas pela PRF em MT

Viatura Polícia Civil capa (1)

Lucas: funcionário é preso por desvio de material de construção de loja