Polícia Federal deflagra operação “Mãos ao Alto” contra o tráfico de drogas no modal aéreo

A Polícia Federal iniciou nesta manhã a operação “Mãos ao Alto”, com o objetivo de combater o tráfico de drogas no modal aéreo, associação para o tráfico e organização criminosa. Foram expedidos três mandados de prisão temporária, cinco de busca e apreensão, além da apreensão de duas aeronaves e o arresto de ativos financeiros no valor de R$ 10 milhões, em Sinop, Primavera do Leste, Belém e Novo Progresso.

A investigação teve início após uma operação conjunta da Polícia Federal, Gefron, Polícia Militar e CIOPAER, realizada em 26 de fevereiro, que interceptou uma aeronave de pequeno porte no aeroporto de Sinop com 462 quilos de cocaína. Na ocasião, o piloto foi preso em flagrante e seus aparelhos telefônicos foram apreendidos.

Após a prisão do piloto, as forças policiais apreenderam 1,7 toneladas de cocaína escondidas entre folhas e lonas em uma região de mata no pantanal de Poconé. Isso ocorreu após a identificação da origem do trajeto da aeronave, que levou as autoridades até uma pista clandestina localizada dentro da fazenda São José, naquele município. De acordo com a PF, a droga apreendida em Sinop seria apenas uma parte do estoque mantido pelo mesmo grupo criminoso em Poconé, que ainda seria transportada pelo modal aéreo.

As ordens judiciais cumpridas hoje visam atingir o núcleo da organização criminosa, com a prisão temporária dos principais membros, além da apreensão de itens relevantes para a investigação, conforme informou a Polícia Federal. A operação “Mãos ao Alto” representa um importante passo no combate ao tráfico de drogas no modal aéreo, reforçando o trabalho conjunto das forças de segurança para desarticular organizações criminosas e proteger a sociedade.

A Polícia Federal iniciou nesta manhã a operação “Mãos ao Alto”, com o objetivo de combater o tráfico de drogas no modal aéreo, associação para o tráfico e organização criminosa. Foram expedidos três mandados de prisão temporária, cinco de busca e apreensão, além da apreensão de duas aeronaves e o arresto de ativos financeiros no valor de R$ 10 milhões, em Sinop, Primavera do Leste, Belém e Novo Progresso.

A investigação teve início após uma operação conjunta da Polícia Federal, Gefron, Polícia Militar e CIOPAER, realizada em 26 de fevereiro, que interceptou uma aeronave de pequeno porte no aeroporto de Sinop com 462 quilos de cocaína. Na ocasião, o piloto foi preso em flagrante e seus aparelhos telefônicos foram apreendidos.

Após a prisão do piloto, as forças policiais apreenderam 1,7 toneladas de cocaína escondidas entre folhas e lonas em uma região de mata no pantanal de Poconé. Isso ocorreu após a identificação da origem do trajeto da aeronave, que levou as autoridades até uma pista clandestina localizada dentro da fazenda São José, naquele município. De acordo com a PF, a droga apreendida em Sinop seria apenas uma parte do estoque mantido pelo mesmo grupo criminoso em Poconé, que ainda seria transportada pelo modal aéreo.

As ordens judiciais cumpridas hoje visam atingir o núcleo da organização criminosa, com a prisão temporária dos principais membros, além da apreensão de itens relevantes para a investigação, conforme informou a Polícia Federal. A operação “Mãos ao Alto” representa um importante passo no combate ao tráfico de drogas no modal aéreo, reforçando o trabalho conjunto das forças de segurança para desarticular organizações criminosas e proteger a sociedade.

Veja também

Soldado do Exército Brasileiro é preso transportando mais de 20 quilos de drogas na fronteira Brasil/Bolívia

Polícia Militar reúne mais de cinco mil competidores na 8ª Corrida do Bope

Aparelho de som é apreendido e duas mulheres são detidas após perturbação do sossego e injúria racial

Rotam prende homem com espingarda após ele ameaçar comunidade

Usuário e traficante são detidos pela Rotam em Sorriso

Homem é baleado no Jardim Carolina e é socorrido ao Hospital Regional de Sorriso