Política

Prefeitura, por meio da Semas, reforça a importância de não dar esmolas para pessoas em situação de rua

Por: Assessoria Prefeitura Publicado em 28/01/2020

Assim como outros municípios do Brasil, Sorriso tem recebido migrantes venezuelanos que fogem da crise vivida naquele país. Somente nos últimos dias, seis pessoas vindas da Venezuela passaram por triagem pela equipe do Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS) e foram encaminhadas para acolhimento da Casa do Oleiro, instituição que mantém parceria com a Prefeitura de Sorriso, por meio da Secretaria de Assistência Social (Semas).

Segundo a secretária de Assistência Social do município, Jucélia Ferro, ainda não há uma política específica, seja estadual ou federal, para o atendimento a estrangeiros. “Nosso trabalho junto a estes migrantes tem sido conduzido da mesma forma como fazemos sempre, com foco na acolhida inicial, e no subsídio das condições básicas para que cada pessoa possa adquirir autonomia econômica por meio da reinserção no mercado de trabalho”, aponta a gestora, acrescentando que os estrangeiros acolhidos já saíram por conta própria da Casa do Oleiro e, se algum empresário tiver demanda por mão-de-obra e quiser oferecer uma oportunidade, pode buscar informações sobre estes migrantes junto ao CREAS, pelo telefone 3544 9683.

Ainda no ano passado, a Semas reforçou, por meio de campanha, a importância de não se dar esmolas às pessoas em situação de rua, mas sim entrar em contato com o CREAS pelos telefones 3544 9683, 3545 1577 ou pelo Disque 100.

Além do trabalho de abordagem, acolhimento e triagem feito pelo órgão, várias instituições também oferecem amparo para pessoas que estão de passagem pelo município, como a Casa do Oleiro, o Centro de Acolhimento Porto Seguro, a Casa Vó Rita (Casa Leão de Judá), e a Casa de Apoio Santa Maria, entre outras.  Então, se houver a intenção de ajudar financeiramente pessoas que estão em situação de rua, o ideal é destinar as doações para estas instituições filantrópicas.

Enquete. Participe!

Em sua opinião, quais secretários do governo Ari Lafin devem continuar na próxima gestão?
(É possível votar em mais de um)