Política

Prefeitura recebe da Ager o parecer técnico sobre a intervenção da empresa Águas de Sorriso

Por: Assessoria Prefeitura Publicado em 21/01/2020

O prefeito de Sorriso, Ari Lafin, recebeu nesta manhã (21), do diretor presidente da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados (Ager), Gilmar Ribas de Campos, o parecer técnico referente ao pedido dos vereadores e presidentes de bairro, quanto à intervenção da Concessionária Águas de Sorriso.

Segundo Gilmar, depois da análise, o parecer foi desfavorável à intervenção. “A Ager chegou a conclusão contrária a intervenção da empresa, pois, não encontramos elementos suficientes. Havia uma insatisfação popular muito grande, referente a prestação dos serviços da empresa. Depois da manifestação dos moradores do Bairro Mário Raiter e depois da notificação da Ager, a Águas de Sorriso melhorou os serviços, com a perfuração de dois poços. Com isso, esta questão de desabastecimento de água foi sanado no momento”, explicou o diretor presidente da Ager, que ainda afirmou que para a conclusão do parecer técnico, os presidentes de bairro que pediram a intervenção foram ouvidos, além da análise das reclamações da ouvidoria da Ager, Câmara Municipal e Procon.

O prefeito Ari Lafin que recebeu o parecer da Ager, entende que alguns serviços prestados pela empresa não estão a contento da população.

“Nós estamos a três anos acompanhando e cobrando incansavelmente a Concessionária Águas de Sorriso. Agora, entrego o parecer para o procurador do município, para que seja feita uma análise também jurídica”, declarou Ari.

O procurador do município, Daniel Melo, afirma que fará a análise técnica do parecer entregue pela Ager e após isso, deverá repassar um relatório para o prefeito Ari Lafin.

“Se estiver pontuado no parecer da Ager, que não existem elementos suficientes para a intervenção, o Poder Executivo, não pode criar ou inventar algum tipo de situação, eu devo me ater no que está no parecer”, frisou Daniel.

Enquete. Participe!

O que você pensa sobre o fato de cada secretaria da Administração Municipal contar com um subsecretário?