Mato Grosso| Nova Mutum

“Retomada da duplicação é sonho há 7 anos”, diz presidente da Nova Rota do Oeste

No último sábado (01/07), a Concessionária Nova Rota do Oeste deu um importante passo para a concretização de um antigo sonho em Mato Grosso. Com a assinatura da ordem de serviço e o lançamento da primeira frente de duplicação da BR-163, entre Diamantino e Nova Mutum, a ampliação da capacidade da rodovia começa a se tornar realidade. A solenidade de lançamento das obras contou com a presença do governador Mauro Mendes e ocorreu em Nova Mutum.

O presidente da Concessionária, Luciano Uchoa, destacou a importância desse momento e ressaltou que esse era um sonho adormecido há muito tempo. Ele afirmou que a empresa aguardou sete anos pela retomada desses investimentos para que a duplicação pudesse ocorrer novamente na BR-163. Agora, com esse passo dado, a Concessionária concentrará esforços para atender ao pedido do governador de reduzir o prazo total das obras, conforme previsto em contrato.

Nessa primeira frente de duplicação, que terá início em Diamantino (km 507), serão investidos cerca de R$ 618 milhões. Esse valor faz parte dos R$ 1,6 bilhão aportados pelo Governo de Mato Grosso, por meio da MT Par, na ocasião da troca de controle acionária, que ocorreu em maio deste ano. A retomada da duplicação é um compromisso estabelecido no Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), firmado entre a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e a Concessionária, possibilitando que a MT Par assumisse a Nova Rota do Oeste.

Durante o evento de lançamento da obra, o governador Mauro Mendes relembrou todo o processo necessário para que as obras voltassem a acontecer na BR-163 e ressaltou o comprometimento do diretor-geral da ANTT, Rafael Vitale, e a qualidade técnica das discussões.

O presidente do Conselho da Nova Rota do Oeste, Cidinho dos Santos, também enfatizou a importância da ANTT nesse processo e destacou a capacidade técnica das equipes de engenharia da Concessionária. Ele afirmou que, sem a ANTT, não seria possível estar assinando a ordem de serviço naquele momento. Além disso, ele reconheceu o esforço da equipe da Nova Rota do Oeste, que enfrentou dificuldades durante esses anos de falta de obras devido à falta de condições financeiras, dificuldades essas que foram superadas com o apoio da MT Par.

O vice-governador Otaviano Pivetta, o prefeito de Nova Mutum, Leandro Félix, o presidente da MT Par, Werner Santos, os senadores Jayme Campos, Margareth Buzetti e Wellington Fagundes, o superintendente da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Arthur Nogueira, os deputados federais Fábio Garcia, Abílio Brunini, os deputados estaduais Beto Dois a Um, Dilmar Dal Bosco e Júlio Campos, representantes da ANTT, sociedade em geral e membros da classe política de Nova Mutum também estiveram presentes no evento.

A duplicação dos 86 quilômetros da BR-163, que vai do Posto Gil em Diamantino até Nova Mutum, é a primeira etapa desse projeto e deve ser concluída em até 24 meses. Os trabalhos terão início na margem da pista sentido norte, no km 507, em Diamantino, avançando até o km 593,6, em Nova Mutum. A previsão é que, no primeiro ano de obras, sejam concluídos 36 quilômetros de pista nova, acostamento, canteiro central, sinalização horizontal e vertical, além da recuperação da via antiga. Nesse período, também está prevista a conclusão de um retorno em desnível.

Para o segundo ano de obra, está planejada a conclusão dos serviços até Nova Mutum, com a construção de duas pontes, uma sobre o rio Arino e outra sobre um afluente, e mais dois diamantes (contornos e retornos) nos quilômetros 572 e 592, em Nova Mutum.

A retomada da duplicação terá impacto positivo na economia de Mato Grosso, movimentando o mercado de trabalho e reduzindo o valor do frete rodoviário. Durante as obras dessa fase, serão empregadas cerca de 530 pessoas e mais de 220 máquinas serão utilizadas.

Além disso, já no primeiro dia da MT Par à frente da Nova Rota do Oeste, foram assinadas cinco ordens de serviço para dar início à recuperação da BR-163, BR-364 e Rodovia dos Imigrantes (BR-070), de Cuiabá a Sinop. Como parte do plano de ação, também está prevista a assunção do trecho da BR-364, de Cuiabá a Rondonópolis, que está em recuperação e recebe um investimento mensal de cerca de R$ 4 milhões. Além disso, está planejada a readequação viária da travessia urbana de Sinop, onde serão construídos dois viadutos, com início das obras previsto para o segundo semestre de 2023.

Vale ressaltar que o trecho de 850,9 quilômetros da BR-163, de Itiquira a Sinop, está sob concessão desde 2014. No entanto, as obras de duplicação foram suspensas em abril de 2016 pela antiga Concessionária Rota do Oeste, devido à falta de concessão de financiamento de longo prazo pelos bancos públicos naquela época. As crises política e econômica que se seguiram também impactaram negativamente esse e outros projetos de concessão de rodovias federais em todo o Brasil.

Veja também

Tayane Cáttely é a primeira entrevistada da série Semana da Mulher na Voz do Povo

Operação Hígia: Guarda Civil Municipal de Sorriso intensifica a fiscalização e recolhimento de veículos abandonados

Sorriso: gerente de empresa é preso por suposto desvio financeiro e lavagem de dinheiro

Corpo é encontrado em plantação de milho em Lucas do Rio Verde ; PJC investiga

Boa Esperança do Norte: homem é detido com garrucha após denúncia de que teria incendiado residência

Diamond Park: inovando o Conceito de Moradia em Sorriso