Sindicato e Secretarias Municipais de Sorriso discutem direitos de professores com aulas excedentes

Em uma reunião realizada nesta terça-feira (29/08), a partir de uma provocação do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Sorriso (Sinsems), representantes das secretarias de Administração e de Educação se reuniram para debater diversas questões, com foco especial nas aulas excedentes. O encontro ocorreu em um esforço conjunto para compreender e abordar as preocupações dos professores que assumem aulas excedentes nas escolas municipais.

Durante a reunião, foi destacada a importância das aulas excedentes para os professores, uma vez que aqueles que se encarregam dessas aulas já possuem familiaridade com o ambiente escolar, alunos, pais, colegas e as normas da instituição. O presidente do Sinsems, entidade que tem acompanhado de perto o desenvolvimento dessas discussões, enfatizou que os professores que assumem as aulas excedentes têm atendido às demandas de maneira exemplar. No entanto, de acordo com o estatuto, esses profissionais não têm direito a férias, recesso ou licenças médicas relacionadas a essas aulas adicionais.

Após um diálogo construtivo, os participantes da reunião chegaram a um consenso: a elaboração de um projeto de lei que será encaminhado à Câmara de Vereadores. O objetivo desse projeto é garantir que, a partir do próximo ano letivo, os professores que assumam aulas excedentes também tenham direito a benefícios trabalhistas.

O presidente do Sinsems, Leocir Faccio, expressou sua satisfação com os resultados das discussões: “Acreditamos que esse é um avanço significativo, tanto para os professores quanto para os resultados da educação como um todo. Agradecemos à administração por atender a esse pedido que vem diretamente da base, dos próprios professores”.

A iniciativa de discutir e buscar soluções para as preocupações dos professores com aulas excedentes demonstra um compromisso mútuo entre o sindicato, as secretarias municipais e a gestão como um todo. Esse esforço conjunto visa garantir melhores condições de trabalho para os educadores, o que pode resultar em um impacto positivo na qualidade da educação oferecida nas escolas municipais de Sorriso. O projeto de lei proposto deverá ser analisado pela Câmara de Vereadores, com a possibilidade de se tornar um importante marco na legislação trabalhista educacional da região.

Veja também

Aparelho de som é apreendido e duas são detidas após perturbação do sossego e injúria racial

Rotam prende homem com espingarda após ele ameaçar comunidade

Usuário e traficante são detidos pela Rotam em Sorriso

Homem é baleado no Jardim Carolina e é socorrido ao Hospital Regional de Sorriso

Sorriso: corpo de homem carbonizado é encontrado dentro de veículo

Ex-padrasto de vítima de estupro é preso após ameaçar mãe da criança para não denunciar crime