Sorriso: 18ª edição da Operação Lei Seca é realizada na avenida Idemar Riedi

Nesta 5a-feira (22), às 20h30 horas, teve início a 18ª edição da Operação Lei Seca, na movimentada avenida Idemar Riedi. A ação contou com a participação de diversas instituições, como a Polícia Militar, o Departamento Estadual de Trânsito, a Polícia Civil, a Polícia Penal, a Guarda Civil Municipal, o Gabinete de Gestão Integrada e o Corpo de Bombeiros.

Durante a operação, foram realizados 117 testes de bafômetros em motoristas que transitavam pelo local. Infelizmente, 11 condutores foram presos por embriaguez, após serem flagrados com índices de álcool no sangue acima dos 0,33 miligramas permitidos por lei. Além disso, foram emitidas 25 notificações a condutores que estavam dirigindo sob efeito de álcool, evidenciando a importância de combater essa prática irresponsável.

O relatório divulgado pela 37ª Circunscrição Regional de Trânsito e Polícia Militar revelou que 123 pessoas foram multadas por dirigirem sem carteira de habilitação, licença ou cometerem outras infrações. Os agentes também removeram 46 veículos, sendo 34 motos, 11 carros e um ônibus, que estavam em situação irregular ou sendo conduzidos por motoristas irresponsáveis.

Ao longo da operação, foram abordados 140 dos 170 veículos que passaram pelo local, demonstrando o empenho das equipes envolvidas em fiscalizar e garantir a segurança no trânsito.

A Operação Lei Seca é uma ação conjunta que visa combater a combinação perigosa de álcool e direção, conscientizando os condutores sobre os riscos e promovendo um trânsito mais seguro.

galeria de imagens

Veja também

Aparelho de som é apreendido e duas são detidas após perturbação do sossego e injúria racial

Rotam prende homem com espingarda após ele ameaçar comunidade

Usuário e traficante são detidos pela Rotam em Sorriso

Homem é baleado no Jardim Carolina e é socorrido ao Hospital Regional de Sorriso

Sorriso: corpo de homem carbonizado é encontrado dentro de veículo

Ex-padrasto de vítima de estupro é preso após ameaçar mãe da criança para não denunciar crime