COVID Educação

Sorriso: Após reunião na Câmara, comissão pedirá intervenção da AL em decreto do governador

Por: Assessoria Publicado em 29/03/2021

Uma comissão formada por representantes da Câmara, da Prefeitura e de escolas e creches particulares de Sorriso estará nesta semana na Assembleia Legislativa em busca de apoio de parlamentares para que o setor educacional passe a fazer parte do rol de atividades essenciais.

A comissão foi criada numa reunião realizada na tarde de sábado (27.03), no Plenário da Câmara, com a presença membros da OAB Sorriso, Sindicato Rural, CDL e Aces. Também participaram a secretária municipal de Educação, Lucia Dreschler, e o procurador do Município, Daniel Mello.

Dados apresentados pela Secretaria Municipal de Educação apontam que num universo de 17 mil pessoas, entre alunos e profissionais da rede pública municipal, apenas oito estudantes foram contaminados com a Covid-19 em 50 dias. “Isso significa que a disseminação do vírus não está nas escolas”, frisou o presidente da Casa de Leis, vereador Damiani da TV (PSDB).

Segundo ele, a intenção é entregar os levantamentos ao governo estadual para que se revogue o fechamento das universidades, creches e escolas, inclusive as de cursos profissionalizantes.

Damiani defende que o setor educacional – tanto penalizado ao longo dessa pandemia – é tão relevante quanto às outras categorias. “Todas as unidades escolares sempre cumpriram a risca os protocolos da vigilância sanitária para desenvolver suas atividades com segurança. Quanto ao ensino remoto, por melhores que sejam os recursos tecnológicos, não há como comparar com as aulas presenciais”, cita.

Damiani acrescenta ainda que é preciso fomentar a retomada das atividades educacionais para garantir a existência dessas empresas e a manutenção de centenas de empregos.  “Estaremos na Capital do Estado em busca de apoio dos deputados para que o governador reveja essa situação”, finalizou.

Enquete. Participe!

Em sua opinião, o município de Sorriso deveria montar leitos de UTI?