(66) 3544-2595

Telefone

(66) 99634-6964

WHATSAPP

Trabalhadores dos Correios pedem apoio dos deputados federais contra a privatização da empresa

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

O Sindicato dos Trabalhadores dos Correios em Mato Grosso quer debater com a bancada de deputados federais os projetos de lei que tratam da extinção do monopólio de serviços postais, e da privatização dos Correios.

“Precisamos debater a necessidade da permanência dos Correios enquanto empresa pública, a serviço da população brasileira”, disse o presidente do Sindicato, Edmar Leite.

O pedido de reunião foi feito na última semana pela entidade ao coordenador da bancada federal de Mato Grosso na Câmara dos Deputados, Dr. Leonardo, do Solidariedade. A reunião será na modalidade online.

No ofício, o Sindicato dos Trabalhadores dos Correios alertou o parlamentar sobre os danos que a venda da empresa causará para a sociedade brasileira.

Entre eles, a entidade destaca a demissão em massa de trabalhadores, queda na qualidade dos serviços e aumento dos custos na prestação dos serviços para a população. De acordo com Edmar Leite, esse debate é urgente.

Segundo ele, é preciso mostrar que a ECT é uma empresa lucrativa e que além do lucro financeiro, a empresa cumpre um papel social muito importante.

“Quem vai perder com a privatização da empresa é principalmente a população das pequenas e médias cidades, bem como os moradores nas periferias das grandes cidades e estes ficarão sem atendimento em caso de privatização, visto que as empresas privadas estarão presentes somente onde dá lucro” alertou o sindicalista.

Edmar Leite destacou ainda que a privatização da ECT também seria um golpe para a economia, atingindo principalmente milhares de pequenas e microempresas que usam a logística dos Correios para seus negócios no Brasil ou no exterior. Mais de 15 mil empresas brasileiras utilizam o serviço “Exporta Fácil” para expandir seus negócios para outros países, lembrou Leite.

Na avaliação do presidente do sindicato, com a privatização e o consequente aumento das tarifas muitos desses negócios seriam inviabilizados e as empresas fechariam as portas.

Este ano, a Empresa de Correios e Telégrafos completou 358 anos e está presente em mais de cinco mil e 500 municípios brasileiros.

A privatização da empresa preocupa os mais de 92 mil trabalhadores nos Correios em todo o país, mais de mil 200 deles, em Mato Grosso.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com