(66) 3544-2595

Telefone

(66) 99634-6964

WHATSAPP

Tratamento contra tabagismo é pautado em avaliação comportamental, explica pneumologista

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Nesta segunda-feira (31) é celebrado o Dia Mundial sem Tabaco e o pneumologista Clóvis Botelho, médico credenciado ao Mato Grosso Saúde pela Clínica Vida, alerta para a importância do tratamento contra o tabagismo, que é baseado no comportamento do paciente. Ele também destaca os perigos que o vício pode causar, como câncer e doenças cardiovasculares.

O médico explica que o tabagismo é uma doença crônica que afeta aproximadamente 10% da população brasileira e que, além do próprio vício, o paciente pode desenvolver outras patologias relacionadas ao tabaco, dependendo do grau e do tempo de consumo do tabaco.

“São inúmeras as doenças. As principais são as doenças relacionadas aos cânceres, as neoplasias malignas e as doenças cardiovasculares, e soma-se a isso o famoso enfisema pulmonar ou a doença pulmonar obstrutiva crônica. Todas essas doenças causam grandes problemas aos indivíduos fumantes”, acrescenta o pneumologista.

O especialista alerta para o período de pandemia da Covid-19. De acordo com Botelho, ao longo do tempo o cigarro, com suas quase cinco mil substâncias, provoca uma inflamação crônica no fumante.

“Essa inflamação já é bastante ativa no indivíduo fumante. Se ele se contamina com uma virose, como o coronavírus que também é bastante agressivo, naturalmente existe a possibilidade da potencialização dessa inflamação nos pulmões”.

O pneumologista destaca que existe tratamento para o tabagismo, para aqueles que não conseguem parar sozinhos, sendo baseado em dois aspectos, sendo o primeiro deles o comportamental.

O especialista explica que o médico responsável pelo paciente deve entender as razões para aquela pessoa continuar fumando, mesmo sabendo que afeta a saúde. É realizada uma análise do grau de emotividade, depressão ou ansiedade que o paciente possa ter. Isso é conhecido como tratamento cognitivo comportamental.

Após essa avaliação das características psicológicas, o médico responsável irá receitar algum medicamento para auxiliar no fim do consumo de tabaco.

“Existe tratamento, procure um profissional para você largar o cigarro. Essa é a melhor opção de vida no momento”, finaliza o médico.