Wellington cita apoio de prefeitos e insiste em lançar Neurilan na briga pelo Senado

Por: RD News

O senador Wellington Fagundes (PL), que cumpriu roteiro em diversas cidades no último final de semana, declarou apoio à pré-candidatura do presidente da AMM Neurilan Fraga (PL) ao Senado. Afirma que o posicionamento é resultado do apoio recebido pelo correligionário em Tangará da Serra, Água Boa, Confresa, Barra do Garças, Alto Araguaia e Rondonópolis.

 “Nosso entusiasmo é porque nesse contato a gente percebeu os prefeitos e todas as lideranças incentivando o Neurilan nesse projeto. Isso acontece  porque o Neurilan conhece a vida e o dia a dia da população que vive nas comunidades e nos municípios. Começou a luta! Vamos juntos!”, declarou Wellington acompanhado pelo próprio pré-candidato ao Senado e pelo presidente da União das Câmaras Municipais de Mato Grosso (UCMMT), vereador Ediclay Coelho (PL).

Embora Neurilan e agora Wellington insistam na pré-candidatura ao Senado, existe controvérsia quanto cumprimento do prazo de filiação partidária, já que o presidente da AMM trocou o PSD pelo PL após 26 de outubro do ano passado. Conforme informado pelo Blog do Romilson no início do mês, o pedido de desligamento do PSD assinado pelo próprio Neurilan se deu oficialmente no último 6 de dezembro, conforme documento carimbado pela 17ª Zona Eleitoral de Nortelândia. E a filiação ao PL veio logo em seguida.

Nos bastidores também é contestado o uso da estrutura da entidade municipalista para favorecer o projeto político do dirigente.

A eleição suplementar para o Senado será realizada em 26 de abril, mas a propaganda eleitoral inicia em 18 de março. O objetivo é preencher a vaga ocupada pela senadora Selma Arruda (Podemos), que teve a cassação por abuso do poder econômico e caixa 2 nas eleições de 2018 confirmada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e deve ter o mandato declarado extinto em fevereiro.

O caminho no PL ficou livre para Neurilan com a desistência de Cidinho Santos. O político, que inclusive já foi senador, optou pelos negócios privados em detrimento da disputa eleitoral neste ano, como suplente do vice-governador Otaviano Pivetta (PDT).

Próximo

Wellington cita apoio de prefeitos e insiste em lançar Neurilan na briga pelo Senado