Política

Análise: Com grupos desarticulados Ari Lafin pode conseguir reeleição fácil em Sorriso

Por: Ivan Oliveira Publicado em 10/03/2020

É ano de eleição, mas nem parece. Não para grupos de Dilceu Rossato e Xuxu Dal Molin. Situação completamente diferente no caso do atual prefeito, Ari Lafin. Enquanto os demais políticos preferem fazer “corpo mole” e/ou de desentendidos do assunto, Lafin segue apresentando novos nomes (de peso) para seu secretariado, continua com as “aulas de governo”, concede entrevistas…



No grupo de Rossato cinco nomes, a grande maioria já em desanimo total e que nos bastidores admitem a desistência. “Tenho que cuidar de meus negócios” é frase comum nestes casos. O próprio Dilceu admite não querer influenciar a corrida interna. Da Câmara, de onde se esperaria uma reação unanime o que se vê são andorinhas voando sozinhas, quando não cada um “puxando brasa para seu assado”.


Xuxu enfrenta desafios tão grande quanto: é o único deputado de Sorriso, já abandonou uma candidatura e enfrenta a desconfiança de “companheiros”, a família passa por dificuldades financeiras…

O PSL, partido que prometia tanto é outro marasmo. Além de perder senadora, Beto Passomai está inelegível e o partido nem de Bolsonaro é mais!

E o Ari, como está? Sem dúvidas tem o melhor cenário até aqui. Admistração bem avaliada (para constatar é só andar nos bairros) e apesar dos desafios chega em 2020 com uma cidade limpa e florida (admitamos que o povo gosta disso) e SEM CRISE NA SAÚDE.



Ou os grupos políticos começam apresentar nomes de peso e com chances reais, ou entregaram uma das reeleições mais fáceis até agora!

Enquete. Participe!

Em sua opinião, o município de Sorriso deveria montar leitos de UTI?