BR-163: pagamento de pedágio via TAG já é realidade para 50% dos motoristas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook

O pagamento de pedágio com o uso de tag garante facilidade e agilidade aos motoristas que percorrem rodovias dentro e fora de Mato Grosso. O dispositivo permite a passagem dos veículos pela pista com sistema de Identificação Automática de Veículos (AVI) sem a necessidade de interromper a viagem nos guichês de arrecadação.

Atualmente, cerca de 50% dos motoristas que percorrem a BR-163/MT usufruem da praticidade oferecida pelo dispositivo. A adesão à modalidade automática de pagamento cresceu no Estado com a chegada da pandemia por Covid-19, diminuindo o contato entre as pessoas e com o dinheiro.

O gerente de Operações da Rota do Oeste, Wilson Ferreira, avalia que o uso de tag é uma tendência crescente em Mato Grosso, onde os motoristas passaram a conhecer as vantagens do sistema. Outro ponto favorável é o incentivo dos bancos que começaram a firmar parcerias com as operadoras para oferecer benefícios aos clientes. A Concessionária não tem qualquer relação com as operadoras de tags, apenas aceita como forma de pagamento.

Para aderir ao sistema eletrônico, os interessados devem escolher uma das empresas que oferece o serviço e solicitar a tag. Os endereços dos sites podem ser conferidos no site da Rota do Oeste (http://www.rotadooeste.com.br/pt-br/rodovia/pedagio).

“Uma recomendação aos interessados em utilizar essa modalidade de pagamento é entrar em contato com o banco onde têm conta corrente e verificar se a instituição tem parceria com alguma operadora e quais as vantagens oferecidas aos clientes. Alguns bancos, por exemplo, isentam o pagamento de anuidade pelo uso de tag”, explica o gerente de Operações.

Todas as praças de pedágios da BR-163 estão equipadas para o recebimento eletrônico da tarifa, os AVIs. O sistema permite o pagamento automático de pedágios por meio de um pequeno aparelho de comunicação via rádio instalado no veículo, chamado de tag. Neste sistema, o usuário pode escolher entre o pagamento pré ou pós-pago.

Uso adequado – A instalação adequada do equipamento (tag) no para-brisa dos veículos é fundamental para o funcionamento pleno do sistema. O material é encaminhado ao cliente com as instruções necessárias para aplicação e uso, que devem ser seguidas para evitar danos ao sistema e problemas no pagamento.

Ao aderir ao sistema, é fundamental cadastrar a categoria correta dos veículos. Vale reforçar que o dispositivo não pode ser utilizado por motociclistas. A captação da informação é feita via rádio e as motocicletas não estão aptas para instalações de tags, que podem falhar neste tipo de veículo, não permitindo a passagem (cancela não se levantar) e resultar em um acidente.

Vantagens de usar tag:

– É mais prático e rápido, pois não precisa parar na cabine de pedágio;

– Não precisa andar com dinheiro;

– Como não precisa parar para pagar, diminui o tempo de viagem;

– Reduz o desgaste do veículo;

– E em tempo de pandemia, diminui o contato com o dinheiro e pessoas.

Maninho Veículos
LCI Telecom
Programa Estação Sicredi

Veja também

acidente-onibus-sinop-sorriso-maio-2022--990x538

Motorista de ônibus teve braço amputado no acidente entre Sinop-Sorriso e está em coma, confirma filha

WhatsApp-Image-2022-05-19-at-12.48.39-870x493 (1)

Motorista morre em gravíssimo acidente na BR-364; mulher está em estado gravíssimo

thumb__1280_0_0_0_auto - 2022-05-19T091617.771

Sensibilização e educação são estratégias para melhorar o trânsito

8D614170-9CD6-4C2C-B062-C95DAAD2A98D-1024x576

Empresa diz que motorista do ônibus envolvido em acidente que matou oito pessoas não teria excedido carga horária

thumb__600_0_0_0_auto - 2022-05-18T150559.228

Secreatia Municipal de Segurança fez 137 autuações em três meses na Av. Blumenau

B8469B96-2F2D-45EA-AB37-00E0D9B83ED7-1024x488

Politec é acionada para apurar causas do acidente na BR-163 entre ônibus e carreta