(66) 3544-2595

Telefone

(66) 99634-6964

WHATSAPP

Candidatos terão 4 dias para prestar contas de campanha ao Senado

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Apesar do apelo dos advogados e contadores, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) afirmou que não deve rever o prazo de 4 dias para prestação de contas da eleição suplementar ao Senado que acontece em 26 de abril. Segundo o TRE, essa é uma eleição atípica e conta com prazos próprios e apertados. O pleito suplementar será realizado por conta da cassação da senadora Selma Arruda (Podemos). 

Ao decidir pela realização de uma nova eleição, por exemplo, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deu 90 dias de prazo ao TRE para realização de um novo sufrágio estadual. O pleito vai custar R$ 12 milhões e o próprio TSE vai bancar com o orçamento de 2020. 

Segundo o TRE, durante o periodo eleitoral o candidato precisa ficar atento aos seus gastos e já ir fazendo a prestação, já que o prazo é curto e não há previsão de esticar. 

Para se ter ideia, no pleito de 2018 o prazo final de prestação de contas foi de 30 dias, ou seja, um mês depois da realização do 1° turno do pleito eleitoral. A eleição foi em 07 de outubro e os candidatos e partidos tiveram até 06 de novembro para prestar conta dos recursos usados na campanha. 

A prestação de contas é complexa, segundo o advogado Hélio Ramos, que é especialista em direito eleitoral, o candidato deve abrir três contas, uma para receber dinheiro do ‘fundão’, outra para doações e uma terceira para recursos do fundo partidário. 

“O partido precisa abrir uma quarta conta, que receberá doações para mulheres. Caso esteja zerada uma das contas, será preciso justificar à Justiça Eleitoral”, disse. 

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com