(66) 3544-2595

Telefone

(66) 99634-6964

WHATSAPP

CASO BRIAN: PJC e Politec realizam perícia complementar na residência em que bebê foi encontrado morto para buscar vestígios do crime

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

A Polícia Judiciária civil de Sorriso, juntamente com equipe da Politec (Perícia Oficial e Identificação Técnica) realizaram na tarde de ontem (18/05) uma nova perícia complementar na residência onde foi encontrado o corpo do bebê Brian, de 4 meses de idade na última segunda feira (17/05). A casa é localizada na Rua Itajaí no bairro benjamim Raiser, em Sorriso.

De acordo com o delegado que cuida do caso, José Getúlio Daniel, o objetivo dessa nova perícia foi buscar novos vestígios sobre o modo de execução do crime. De acordo com o delegado foi utilizado o luminol – produto químico que reage emitindo uma luminosidade de coloração azul fluorescente em locais que tenham vestígio de sangue.

O delegado também disse que a PJC já pediu o recambiamento da mãe do bebê, presa em Porto Velho – RO, para Sorriso. O delegado entrou em contato com o CIOPAER para fazer a recondução da suspeita.

Relembre o caso:

Por volta do meio dia de segunda-feira (17/05), o corpo de um bebê de aproximadamente 4 meses de idade teria sido encontrado enterrado no quintal de uma residência localizada na Rua Itajaí, nas proximidades da Perimetral do CTG, no bairro Benjamim Raiser. . Segundo informações um cachorro teria desenterrado o corpo do bebê e a antiga moradora chegou ao local e teria visto o corpo e acionou a Polícia Militar.  O corpo do bebê, identificado como Brian estaria enterrado entre o muro da frente da residência e a casa.

Uma jovem que morava no local até dezembro disse que se mudou após se casar e colocou outra pessoa para morar no local. Essa outra moradora disse que iria dividir o aluguel com uma comadre e que essa outra garota teria um filho de aproximadamente 4 meses de idade, com as mesmas características do corpo encontrado.

“Eu cheguei e me deparei com o corpo dessa criança jogada ali. Aparentemente ele foi enterrado e minha cadela que fica na residência desenterrou o corpo. Era um menino de 4 meses. Eu morava nessa casa, e me casei e me mudei mas deixei meus moveis e minha cadela aqui. Minha amiga ficou morando no local e para diminuir os gastos ela colocou uma comadre dela para dividir o aluguel no dia 5 agora. Ela tinha um bebê muito parecido com o que foi encontrado. Eu não vim mais aqui, vim ontem e não vi nada, e vim hoje e encontrei isso. Ela disse que deixou o filho com uma babá e ela está viajando. A mulher não trabalhava e ficava o dia todo com o bebê. Ontem ela não estava e hoje também e encontrei o bebê dela aí no chão. A criança foi desenterrada debaixo de um tanque encostado no muro da residência.

A Polícia Judiciária Civil foi acionada para realizar a coleta de informações e iniciar as investigações. A equipe de investigação de homicídios da Delegacia da Polícia Civil em Sorriso realiza diligências nesta tarde de segunda-feira (17.05) para localizar os pais do bebê. Uma equipe da POLITEC também foi acionada para fazer a perícia.

De acordo com o delegado José Getúlio Daniel, o corpo do bebê, do sexo masculino, foi enterrado atrás de um vaso e apresentava braços e pernas com sinais de amputação e está em estado de decomposição avançado. Na residência não havia ninguém no momento em que a Polícia Civil chegou ao local.

Com informações de Heverton Luiz.