Censo 2022 revela aumento de vereadores e verbas em municípios de todo o estado

Com base nos resultados do Censo 2022, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o estado de Mato Grosso se prepara para empossar 60 novos vereadores em suas câmaras municipais. Além disso, mais de 30 municípios do estado terão um aumento nas verbas destinadas à administração pública, em virtude do crescimento populacional, enquanto 16 cidades enfrentarão uma redução nesse aspecto.

Um dos exemplos de município que terá um maior número de vereadores é Cuiabá, cuja população, de acordo com o Censo 2022, atinge cerca de 694 mil habitantes. Isso permitirá que o Legislativo local possua até 27 vereadores, dois a mais do que as 25 cadeiras atualmente ocupadas.

Atualmente, as câmaras municipais do estado contam com um total de 1.404 vereadores para representar a população. Além disso, existem oito deputados federais e 24 deputados estaduais na Assembleia Legislativa.

A Constituição Federal estabelece que o número de habitantes do estado e dos municípios influencia diretamente o número de cadeiras no Poder Legislativo. Desse modo, as vagas para deputados federais, estaduais e vereadores são proporcionais à quantidade de pessoas em cada localidade.

O advogado eleitoral Rodrigo Cyrineu ressalta que o número de vereadores está diretamente relacionado à população. “A Constituição prevê que o número de deputados estaduais seja o triplo do número de representantes do estado na Câmara Federal”, explica.

O presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), Neurilan Fraga, enfatiza a importância de discutir uma reforma administrativa no país para reduzir o tamanho da administração pública e, consequentemente, os custos.

Por sua vez, o presidente da Câmara Municipal de Cuiabá, vereador Chico 2000 (PL), declara que é necessário um projeto da Mesa Diretora para aumentar o número de vagas no parlamento cuiabano. Ele afirma que a decisão não será tomada de forma monocrática, mas sim discutida com todos os vereadores após o recesso parlamentar.

A definição sobre a quantidade de representantes na Câmara Federal e na Assembleia Legislativa ainda está em discussão no Congresso Nacional. De acordo com o advogado eleitoral Rodrigo Cyrineu, essa mudança dependerá de acordos políticos.

Com as eleições municipais de 2024 se aproximando, quando prefeitos, vice-prefeitos e vereadores serão eleitos, os municípios que se enquadrem e aprovem a ampliação de cadeiras nas câmaras até este ano já terão as novas vagas válidas para a disputa. Nesse cenário, os eleitos assumirão seus cargos em janeiro de 2025.

É importante que a população e os representantes estejam atentos a essas mudanças, pois elas impactarão diretamente a representatividade nas esferas legislativas e a destinação de recursos públicos nos municípios do estado de Mato Grosso.

Veja também

“Considero o fim da ‘saidinha’ um avanço legislativo, mas precisamos de muito mais”, afirmou a primeira-dama de MT, Virginia Mendes.

Falando de pré-candidatura vereador Damiani diz que prioridade tem que ser Sorriso

Governador destaca competência dos novos desembargadores e acredita que prestação de serviços na Justiça será ampliada

Políticos de Mato Grosso confirmam presença em ato convocado por Bolsonaro em São Paulo

Deputados aprovam projeto que institui programa de escolas cívico-militares em Mato Grosso

Senado aprova fim da “saidinha” de presos, projeto será analisado pela Câmara dos Deputados