(66) 3544-2595

Telefone

(66) 99634-6964

WHATSAPP

Encenação quer sensibilizar pedestres e condutores para um trânsito mais humanizado

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Felizmente, é só uma encenação. Mas poderia ser real, infelizmente. Quem passou pelo cruzamento entre a Avenida dos Imigrantes e a Perimetral Sudoeste viu uma cena chocante: o retrato de um acidente de trânsito com vítima fatal.

Cenário completo: vítima ao solo, aparato de forças de segurança, medicina legal, imprensa e a dor, estampada não apenas no rosto dos atores que encenavam um drama da vida real, mas também de quem passava pelo local.

“Nosso objetivo é de sensibilizar cada vez mais as pessoas sobre a importância de adotar medidas simples para evitar cenas como esta, porque sim, elas são totalmente evitáveis”, explica o secretário municipal de Segurança Pública, Trânsito e Defesa Civil (Semsep), José Carlos Moura.

Se fosse “verdade verdadeira”, não haveria máquina do tempo capaz de retroceder no tempo e impedir a tragédia. Mas sim, existem maneiras de evitar que cenas assim façam parte do cenário do trânsito. “Velocidade controlada, respeito à sinalização e muita, muita prudência”, ensina o coordenador da Guarda Municipal de Trânsito (GM), que integra a Semsep, Márcio Pires.

A ação integra o Maio Amarelo, movimento nacional que tem como foco a promoção de um trânsito mais humanizado. Para isso, a ideia é difundir a máxima de “menos velocidade” e “mais empatia”. Pois é, quem passou pelo local pode sentir a dor impregnada naquela cena. “Esperamos que este ‘tocar no coração das pessoas’ possa despertar comportamentos mais prevencionistas no trânsito.

Para inserir esta dose extra de empatia por meio da sensibilização chocante, a Semsep contou com a parceria da Secretaria Municipal de Educação e Cultura (Semec), das forças de segurança; e também do talento e da entrega dos atores que integram os quadros do Departamento de Cultura e do Grupo Thespis.

A cena em questão integra a peça “Quem Liga?” premiada no Faces e no Fetran de 2019. A iniciativa do grupo teatral também conta com recursos do Promic. Secretária-adjunta de Educação e Cultura de Sorriso, Marisa Netto, reforça que as escolas e Cemeis do Município trabalham a educação para o trânsito de maneira lúdica. “É indispensável que a questão do ir e vir seguro seja abordada com crianças de todas as idades, de maneira lúdica, divertida e que faça parte da conduta daquele que amanhã pode ser um condutor, mas que hoje é certamente um pedestre, que deve, igualmente, se portar de maneira a sempre evitar acidentes”,  assevera a gestora.