Governo de MT reduz em 76% custo da taxa para mudança de categoria de empresas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook

Migrar da categoria Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (Eireli) para Limitada (Ltda) ficou mais barato em Mato Grosso. A Junta Comercial de Mato Grosso (Jucemat) reduziu em 76% o valor da taxa de alteração dessa categoria, o custo que era de R$ 210,00 caiu para R$ 50,00.

De acordo com o presidente da Jucemat, Manoel Lourenço do Amorim, esta é mais uma medida promovida pelo Governo do Estado para oportunizar o crescimento do empreendedorismo em Mato Grosso.

“Esta é uma iniciativa apresentada pela Junta Comercial que foi prontamente acolhida pelo secretário de Desenvolvimento Econômico, César Miranda e pelo governador Mauro Mendes. Eles entendem que ao oferecer melhores condições ao empreendedor estão dando oportunidade de trabalho e renda à população mato-grossense”, explica.

O gestor destaca que a retração do valor para modificação de categoria foi pensada para atender à Lei nº 14.195/21, que estabeleceu o fim do tipo de empresa Eireli, criando a Sociedade Limitada Unipessoal. Desde 21 de agosto do ano passado não pode ser mais registrada essa natureza jurídica.

Atualmente Mato Grosso possui 25.959 empresas Eireli ativas.

Maninho Veículos
LCI Telecom
Programa Estação Sicredi

Veja também

thumb__1280_0_0_0_auto - 2022-05-18T160326.478

Futuro da economia da região foi tema de análise entre Cidesa e Fiemt

IMG01-6

Águas de Sorriso conclui perfuração de novo poço tubular profundo que beneficiará moradores do Distrito de Primavera

JMR_6372

Sine-MT divulga 2,1 mil vagas de emprego nesta semana em Mato Grosso; 204 em Sorriso

passaporte-07022022160716983

Emissões de passaporte mais que dobram no Brasil no 1º trimestre

thumb__600_0_0_0_auto (17)

Geraldo Rufino contará sua história a sorrisenses

Fábrica da empresa brasileira BRF em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos.

Brasil precisa qualificar 9,6 milhões de trabalhadores em ocupações industriais até 2025