Homem mata ex-namorada e usa WhatsApp para confessar crime

A servidora pública de Poconé (distante a 104 km de Cuiabá) Lailse Monique da Silva Carmo, de 33 anos, foi mais uma vítima de feminicídio. A mulher foi morta pelo ex-namorado, identificado como Pedro Vicente Neves, 37, que, insatisfeito com o término do relacionamento, atirou quatro vezes contra a vítima. Após cometer o crime, o agressor ainda usou o WhatsApp para confessar o homicídio: “Eu matei o meu amor da minha vida”.

De acordo com o boletim policial, no dia do crime, Pedro ficou sabendo que a Lailse estava em uma festa no bairro Bom Pastor. Inconformado, o rapaz foi ao local, a esperou sair e chamou a mulher. Quando ela olhou, foi surpreendida com os disparos de tiros, que acertaram o rosto, tórax e o abdômen da jovem, que morreu na hora.

Após o episódio, Pedro foi para casa e postou sobre o crime no status do WhatsApp: ‘eu matei o meu amor da minha vida’. Segundo a polícia, ele ainda tentou se matar duas vezes: a primeira vez foi quando percebeu a presença da PM em sua residência. Ele então ameaçou atirar contra si com o mesmo revólver utilizado para matar Lailse. Foram horas de negociação, até o agressor se entregar. Depois, quando já estava detido, o homem tentou se enforcar com a cueca que usava.

Já na delegacia, em interrogatório ao delegado Marlon Luz, o suspeito ficou em silêncio. Conforme o policial, ele não apresentou arrependimento pelo crime cometido.

“No começo ele estava um pouco transtornado, chorando bastante. Já no interrogatório usou o direito de permanecer em silêncio. Naquele momento, notamos um pouco de indiferença, não apresentava remorso. Achamos ele um pouco frio”, contou.

Não há informações oficiais de quanto tempo Lailse e Pedro namoraram. Inquérito comprovou que eles estavam separados há dois meses e constantemente o homem mandava mensagens para a vítima, insistindo para reatarem o relacionamento.

Diante dos fatos, o suspeito foi autuado em flagrante e deve responder pelo crime de homicídio com qualificadora em feminicídio.

Lailse era servidora pública na Secretaria de Finanças de Poconé. Em nota, o prefeito do município Atail Amaral, lamentou a morte da mulher.

“Lailse prestou os seus serviços no Departamento Municipal de Recursos Humanos e Departamento Municipal de Tributos, sempre de forma muito exemplar, onde conquistou o carinho, respeito e admiração de todos que estavam em sua volta”, diz em trecho.

Ela deixa três filhos.

Maninho Veículos
LCI Telecom
Programa Estação Sicredi

Veja também

Comerciante-empresário-agride-mulher-em-Sinop-agosto-2022-rep

Sinop: policiais cumprem ordem judicial e apreendem arma de acusado de agredir mulher (veja o vídeo)

pRF

Cão farejador ajuda PRF localizar 30 kg de maconha em ônibus no MT

comissão desfile 7 set

Sorriso: após 2 anos de pandemia, escolas retornam com os desfiles do dia 7 de setembro

insuf

TCE rejeita denúncia e libera Prefeitura de Sorriso para gastar R$ 1,8 mi com insulfilme

opus7

PF deflagra operação para combater associação que fraudava benefícios previdenciários em Mato Grosso e no Paraná

carros incendiados aerop

Carros pegam fogo em estacionamento de aeroporto de Sinop