(66) 3544-2595

Telefone

(66) 99634-6964

WHATSAPP

Mãe de bebê encontrado morto e enterrado em avançado estado de decomposição é presa em Rondônia; delegado fala sobre prisão

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

A jovem identificada como Ramira Gomes, de 22 anos foi presa por investigadores da Polícia Civil em Porto Velho – Rondônia na manhã desta terça-feira (18/05) por ser a principal suspeita de ter matado o próprio filho, um bebê de 4 meses de idade identificado como Brian. Ela estava em um barco que seguia para Manaus – AM.

 A Justiça havia decretado o mandado de prisão preventiva da mãe de Brian, encontrado morto nessa segunda-feira (17/05), já em avançado estado de decomposição, enterrado em um pátio de uma residência localizada no bairro Benjamim Raiser, em Sorriso.

A mãe não teria sido vista no momento em que o bebê foi encontrado por uma antiga moradora da casa, que teria deixado uns móveis na residência e retornou ao local para pegar alguns pertences e se deparou com os restos mortais do bebê, que teria sido desenterrado por uma cadela que vivia na residência.

O bebê foi encontrado sem algumas partes dos membros superiores e inferiores. A polícia acredita que os membros do bebê possam ter sido amputados.

O delegado Iury Brasileiro, da Policia Civil de Porto Velho – RO falou com a reportagem da Sorriso FM e relatou que a mãe do bebê alegou que ele teve morte natural e que teria se desesperado e decidiu enterrar o corpo por medo de não acreditarem em sua versão, por se tratar de uma garota de programa e acreditar que exista muito preconceito da sociedade para com a classe.

Segundo o delegado, Ramira Gomes foi presa em um barco, se deslocando para Manaus. Ela estava em uma rede no barco e disse que se encontraria com amigas em Manaus – AM. Ela afirmou que não teve participação na more do bebê e que teria alimentado a criança por volta das 2 horas da manhã e que por volta das 5h30 da madrugada ela percebeu que a criança estava roxinha e sem sinais vitais. Tentou beliscar e balançar a criança que não respondeu. E disse que por medo de ninguém acreditar nela ela resolveu enterrar o bebê embaixo do tanque de lavar roupas onde o cachorro dormia. Ainda segundo o delegado a mãe da criança disse que enterrou o bebê na íntegra (sem mutilações) e que não bateu e nem cortou o mesmo.

Ramira deverá ser recambiada ainda nessa semana de Porto Velho para Sorriso. A Polícia Civil de Sorriso continua as investigações e juntamente com a Politec realiza uma perícia técnica complementar na residência.