Mãe é presa por suspeita de ‘negociar’ estupros das filhas em troca de drogas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook

Uma mãe de 27 anos foi presa por suspeita de “negociar” estupros das filhas em troca de drogas, nesta sexta-feira (28), em Trindade, na Região Metropolitana da capital. A Polícia Civil encontrou no celular da mulher várias conversas, inclusive, que indicam que ela já cometia atos libidinosos contra a caçula para “prepará-la” para os abusos.

A polícia explicou que a filha mais velha da mulher era abusada desde os 7 anos de idade, atualmente, ela tem 11 anos. No caso da filha mais nova, de 4 anos, os assédios começaram no ano passado, quando ela tinha três anos.

O homem que aparece na troca de mensagens foi identificado como Cleiber Alves Ferreira, de 53 anos, e também foi preso nesta manhã por suspeita de estuprar a filha mais velha da mulher e tentar negociar abusos contra a mais nova. A Polícia Civil informou ainda que encontrou vídeos de sexo explícito do suspeito com a menina (assista ao momento da prisão abaixo).

A reportagem não conseguiu localizar a defesa dos suspeitos para que se posicionasse até a última atualização desta reportagem.

Troca de mensagens encontrada no celular da suspeita comprovaram a pratica criminosa, segundo a corporação. No diálogo abaixo, o suspeito tentava negociar a filha mais nova da mulher após ter entregue drogas e dinheiro à mãe.

Suspeito: Foi o que consegui, blz [drogas e dinheiro]. Manda as fotos da gatinha. Como você falou para ela? Sobre o que ela vai compensar para mim?

Mãe: Está ótimo, já me ajudou demais. Já já te mando as fotos dela.

Suspeito: Estava vendo os vídeos e acho que já posso ir direto. Ela aguenta [penetração].

De acordo com as investigações, a mãe das crianças também é suspeita de praticar atos libidinosos com a filha mais velha. Segundo a delegada Carla Borges, apensar do homem tentar negociar se relacionar sexualmente com a filha caçula, os atos não chegaram a ser consumados.

“A menina mais velha disse à psicóloga que a mãe também praticava atos com ela e que, por isso, achava que fosse normal. O exame da menina mais velha confirmou os estupros. Já na mais nova, não houve essa confirmação”, disse a delegada.

Em outra conversa, o suspeito chega a questionar se a mãe também tem tesão em uma das filhas.

Suspeito: Agora a gatinha está um tesão, né.

Mãe: Está mesmo.

Suspeito: Você tem tesão nela?

Mãe: Eu tenho.

A filha mais velha informou aos investigadores que os abusos aconteciam desde que ela tinha 7 anos. A polícia investiga ainda se a mãe oferecia as crianças para outros homens. Ela chegou a relatar à corporação que uma outra pessoa já havia passado a mão nela.

Crimes

De acordo com a delegada, os dois suspeitos se conheceram em um jogo de futebol há cerca de 4 anos e, em seguida, o homem chamou a mulher para trabalhar em sua chácara como faxineira. Desde então, os dois passaram a ter uma proximidade. A investigação apontou que, além das drogas, Cleiber também fazia várias transferências bancárias à mulher.

Os dois foram presos preventivamente. A corporação informou que, durante o depoimento, o homem ficou em silêncio. Já a mulher, confessou os crimes relacionados ao homem, mas negou que ela também mantinha relações com a filha estando sóbria.

“Como ela é usuária de drogas, nós a questionamos se ela poderia ter abusado da filha mais velha enquanto estava sob efeitos dos entorpecentes e, por isso, não se lembrava, e ela respondeu que sim”, disse a delegada.

A polícia divulgou a foto dele, pois acredita que ele tenha feito outras vítimas. Os dois devem responder pelo crime de estupro de vulnerável, com pena de 8 a 15 anos de detenção.

Investigação

As investigações começaram em dezembro do ano passado, após a mãe das crianças ter sido presa em flagrante por suspeita de furto qualificado. Ao ser detida, os agentes entraram em contato com a mãe dela para que buscasse os pertences pessoais da filha.

A delegada explicou ainda que, quando a mãe da suspeita chegou à delegacia, foi entregue o celular da filha dela. A avó das crianças tinha a senha do aparelho, o acessou, descobriu as conversas e a denunciou.

“A avó estava bastante abalada com a situação. Foi comprovado que, de fato, ela não sabia dos abusos. Inclusive, a própria menina disse que não havia contado para avó”, explicou a delegada.

Após a prisão, as meninas foram entregues ao Conselho Tutelar, que deu a guarda temporária para a avó materna, já que ela denunciou o caso e não tinha envolvimento com a situação.

A delegada explicou ainda que a garota mais nova não tem pai registrado na certidão de nascimento. Já o pai da mais velha seria distante e ainda não foi identificado pela corporação.

Cleiber Alves já havia sido indiciado em agosto do ano passado pelo mesmo crime. De acordo com a delegada, ele era suspeito de ter abusado de uma menina de 15 anos, que era amiga da filha dele. No entanto, como não houve situação flagrancial à época, ele respondia ao processo em liberdade.

 

Maninho Veículos
LCI Telecom
Programa Estação Sicredi

Veja também

Em Lucas: criminosos tentam furtar agência bancaria e fogem antes da chegada da polícia

GEFRON E COD-GO

Forças de Segurança de MT e Goiás apreendem 25 quilos de cocaína na divisa entre os dois Estados

10fb624f03cb0430e9190be65c04940e

PF deflagra operação e procura dois traficantes de cocaína em Cuiabá

12053444_6768e1ea8a

Homem agride esposa e acaba esfaqueado por ela em MT

Viaturas novas (3)

Polícia Civil esclarece homicídio em barbearia de Guarantã do Norte e indicia autores

MULHER-ESFAQUEADA-MARID

Homem esfaqueia vizinho ao flagrá-lo tendo relação sexual com sua esposa em MT