Motorista envolvido em acidente com ônibus em Sorriso tem denúncia aceita pela Justiça

A Justiça aceitou a denúncia apresentada pelo Ministério Público de Mato Grosso (MP-MT) contra o motorista Edmirson Pereira Campos, responsável por dirigir o ônibus que se envolveu em um grave acidente com uma carreta na BR-163, em Sorriso, no dia 17 de maio de 2022, resultando na trágica morte de oito pessoas. O veículo transportava um total de 45 passageiros.

O juiz Victor Lima Pinto Coelho, do município de Vera, considerou que existem provas da materialidade do crime e indícios suficientes de autoria por parte do motorista, resultando na morte das oito vítimas. Na época da denúncia, a defesa de Edmirson informou, por meio de uma nota, que não teve acesso ao teor da acusação, apesar de ter se reunido com representantes do Ministério Público em busca de um acordo.

De acordo com os resultados da perícia, o ônibus teria invadido a pista contrária da via e colidido frontalmente com a carreta que seguia no sentido oposto. A denúncia apresentada pelo promotor de Justiça, Daniel Luiz dos Santos, ressaltou ainda que o motorista também deverá arcar com a indenização aos sobreviventes e familiares das vítimas.

“A fixação de um valor mínimo de danos morais em favor das famílias das vítimas falecidas, no montante de não menos que 100 salários-mínimos para cada uma delas, bem como um valor de 50 salários-mínimos em favor das vítimas sobreviventes. Além disso, também foram requeridos danos sociais coletivos no valor de 100 salários-mínimos, destinados ao Conselho Municipal de Segurança Pública de Vera”, destacou o documento apresentado.

A denúncia revelou ainda que um despacho da Procuradoria Regional do Trabalho indicou que o motorista estava sujeito a uma jornada excessiva, trabalhando cerca de 12 horas com intervalos de apenas 30 minutos.

A viagem teve início em Cuiabá no dia 16 de maio de 2022, às 22h, com destino a Sinop. Durante o percurso, o ônibus apresentou uma falha na madrugada do dia 17, às 2h30, antes de chegar a Lucas do Rio Verde. A espera por assistência mecânica se prolongou até as 7h30 da manhã, quando um motorista chegou para realizar o reparo. Durante esse tempo, a empresa informou aos passageiros que um veículo de apoio estava a caminho.

A tragédia ocorreu a apenas 35 km do destino final, quando o ônibus se envolveu em uma colisão com a carreta. O impacto deixou partes do veículo retorcidas e algumas pessoas soterradas por grãos de soja.

Socorristas do Corpo de Bombeiros trabalharam incansavelmente para resgatar as vítimas, enfrentando uma tarefa complexa devido à situação do ônibus e à necessidade de garantir a segurança de todos os envolvidos. Durante o resgate, os sobreviventes expressaram desespero, pedindo por socorro e ajuda.

Após o acidente, a pista ficou totalmente interditada por aproximadamente cinco horas, enquanto equipes de resgate da concessionária Rota do Oeste e do Corpo de Bombeiros atuavam no socorro às vítimas. Um helicóptero do Centro Integrado de Operações Aéreas (CIOPAer) foi acionado para auxiliar no resgate dos sobreviventes.

Os passageiros com ferimentos leves receberam atendimento ainda na rodovia, enquanto aqueles em estado grave foram transportados de helicóptero até o estacionamento da Catedral de Sinop e, posteriormente, encaminhados ao hospital regional.

A médica Camila Carvalho, do Corpo de Bombeiros de Sinop, descreveu a tristeza de ter que informar às famílias sobre a perda de seus entes queridos naquele dia. A tragédia deixou marcas profundas na comunidade local e nos sobreviventes, que precisarão lidar com as sequelas físicas e emocionais decorrentes do acidente.

A aceitação da denúncia contra o motorista Edmirson Pereira Campos representa um passo importante no processo judicial em busca de responsabilização pelos acontecimentos trágicos. A decisão da Justiça reconhece a existência de provas e indícios suficientes de que o motorista contribuiu para o acidente fatal.

À medida que o caso segue em frente, espera-se que a justiça seja feita e que os familiares das vítimas encontrem algum alento na busca por justiça e na obtenção de indenizações. O processo também levanta questões sobre a segurança do transporte rodoviário e a necessidade de medidas rigorosas para evitar acidentes semelhantes no futuro.

A comunidade local e as autoridades envolvidas continuarão acompanhando de perto o desenrolar do caso, garantindo que as vítimas sejam adequadamente representadas e que a responsabilidade pelos trágicos eventos seja devidamente atribuída.

Veja também

Operação Hígia: Guarda Civil Municipal de Sorriso intensifica a fiscalização e recolhimento de veículos abandonados

Grave acidente na BR-364 em Santo Antonio do Leverger deixa sete feridos

Sorriso: homem supostamente embriagado provoca acidente na Avenida Brasil

Sorriso: jovem morre após colidir na lateral de uma carreta na BR-163

Operação Lei Seca em Sorriso resulta em multas, prisões e remoção de veículos por infrações de trânsito

Jovem vítima de acidente envolvendo Jeep Cherokee e motocicleta Suzuki morre após 7 dias internado