Peixoto de Azevedo

Nortão: PJC cumpre 103 ordens judiciais na Operação Rubrum contra organização criminosa de tráfico de drogas e lavagem de dinheiro

Na manhã desta quarta-feira, dia 6 de setembro, a Polícia Civil deflagrou a Operação Rubrum, executando um total de 103 ordens judiciais, incluindo mandados de prisão, busca e apreensão, e internação de menor. A ação coordenada pela Delegacia de Peixoto de Azevedo tinha como foco uma organização criminosa especializada em crimes de tráfico de drogas e lavagem de dinheiro.

Os mandados foram distribuídos da seguinte forma: 39 de prisão, abrangendo tanto prisões preventivas quanto temporárias; 63 de busca e apreensão em diversos endereços; e um mandado de internação de um menor envolvido na organização. As operações ocorreram em várias cidades, incluindo Cuiabá, Sinop, Colíder, Peixoto de Azevedo, Matupá e Novo Progresso.

Um dos principais alvos da operação era o líder da facção criminosa responsável pelos crimes de tráfico de drogas e lavagem de dinheiro. Além das prisões e buscas, foram efetuadas medidas cautelares, incluindo a quebra de sigilo bancário e o bloqueio de bens no valor total de R$ 200 mil, ligados à organização criminosa.

As investigações que levaram à Operação Rubrum tiveram início aproximadamente um ano atrás. Durante esse período, as autoridades identificaram a existência de 50 pontos de venda de entorpecentes, conhecidos como “lojinhas”, que faziam parte da rede de distribuição da organização criminosa. A liderança da facção criminosa foi identificada como utilizando uma empresa de manutenção de eletrodomésticos como fachada para ocultar os lucros obtidos com o tráfico de drogas.

Baseado em extensas investigações e levantamentos, o delegado Geordan Fontenelle, da Delegacia de Peixoto de Azevedo, representou pelas ordens judiciais contra os membros da facção criminosa, obtendo a aprovação da Justiça para sua execução, que ocorreu nesta quarta-feira.

A Operação Rubrum contou com a participação de mais de 200 policiais civis de várias delegacias, incluindo a Delegacia de Peixoto de Azevedo, Delegacia Municipal e Regional de Guarantã do Norte, Delegacia de Nova Mutum, Delegacia de Terra Nova do Norte, Delegacia de Matupá, bem como equipes da Diretoria de Atividades Especiais e da Diretoria de Inteligência e Polícia Civil do estado do Pará.

O nome da operação, “Rubrum”, que significa “vermelho” em latim, foi escolhido como referência à organização criminosa alvo da investigação, cujas atividades ilícitas foram alvo da ação policial.

Veja também

Homem é baleado no Jardim Carolina e é socorrido ao Hospital Regional de Sorriso

Sorriso: corpo de homem carbonizado é encontrado dentro de veículo

Ex-padrasto de vítima de estupro é preso após ameaçar mãe da criança para não denunciar crime

Ação integrada da PM e PRF apreende 200 quilos de drogas em Barra do Garças

“Considero o fim da ‘saidinha’ um avanço legislativo, mas precisamos de muito mais”, afirmou a primeira-dama de MT, Virginia Mendes.

Mulher é mantida em cárcere privado e agredida pelo marido; cortou seu cabelo com facão