Trânsito

Panes veiculares deixaram 35 mil motoristas parados na BR 163

Por: Rota do Oeste Publicado em 22/12/2020

A falta de manutenção preventiva veicular deixou cerca de 35 mil motoristas parados no trecho sob concessão da BR-163/MT em decorrência de panes, entre 1º de janeiro a 30 de novembro. Destes, 16,4 mil veículos precisaram ser guinchados. Os dados são da Concessionária Rota do Oeste, que presta atendimento aos usuários ao longo de 850,9 quilômetros da rodovia.

O levantamento demonstra que em média, a cada 15 minutos, um veículo é atendido pelas equipes operacionais da Rota do Oeste por problemas mecânico (80% dos casos), elétrico (7%), falta de combustível (9%) e superaquecimento do motor (4%). Do total, 2.500 ocorrências foram registradas durante os feriados prolongados do ano.

Na avaliação do gerente de Operações Concessionária, Wilson Ferreira, o levantamento demonstra que muitos casos são reflexo de um descuido ou mesmo da falta de costume de viajar em rodovias. “A maioria das ocorrências não existiria se o veículo tivesse passado por uma revisão antes de ser colocado na estrada. Em muitos casos, o problema é resolvido pelas equipes no local, mas ainda é grande a quantidade de veículos que precisam ser removidos por guincho”.

Ferreira destaca que dois fatores são preocupantes nessas situações: o comprometimento à segurança viária, visto que veículo parado na pista representa um risco a todos que trafegam pela rodovia; e o atraso da viagem, especialmente neste período de festa, o que gera um aborrecimento muitas vezes desnecessário.

“As nossas equipes estão 100% à disposição para o atendimento de todos que precisarem. Chamamos a atenção para a segurança, uma vez que muitos casos poderiam ser evitados se cuidados básicos de manutenção fossem realizados. Está todo mundo em festa, vale a pena investir um tempinho em uma oficina mecânica de confiança e seguir uma viagem tranquila e sem intercorrências”, comenta.

Embora o tráfego da BR-163 seja predominantemente formado por veículos de carga, os veículos de passeio são os que mais ficam parados em decorrência das panes e precisam de remoção com auxílio do guincho. Em 2020, 44% dos atendimentos desta natureza foram destinados aos automóveis. Na sequência estão os socorros prestados às utilitárias (22%) e em terceiro lugar as carretas e caminhões (20%).

Se precisar, chame a Rota – Todas as equipes da Rota do Oeste seguem presentes ao longo do trecho de concessão para prestar todo o auxílio necessário aos usuários. São mais de 70 veículos para realizar os atendimentos.

O suporte pode ser acionado via 0800 065 0163, que funciona 24 horas por dia. Além de solicitar atendimento, neste canal de contato os motoristas podem obter informações momentâneas sobre as condições de tráfego, intervenções na rodovia, condições climáticas, entre outros.

Não saia sem revisar:

– Freios;

– Pneus;

– Óleo do motor, freios e fluídos;

– Radiador;

– Lanternas, pisca-alerta;

– Limpador de para-brisa;

– Condições gerais do motor: visite uma mecânica antes de seguir viagem.

Enquete. Participe!

Em sua opinião, o município de Sorriso deveria montar leitos de UTI?