Rapaz asfixia homem até a morte e diz que vítima tentou forçar relação sexual

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook

Nelson Pereira de Oliveira, de 52 anos, morreu após ser asfixiado durante uma suposta luta corporal com M.S da S., de 21 anos, em uma casa no bairro Jardim Atlântico, em Rondonópolis (MT). O jovem confessou o crime e se entregou à Polícia Militar. Segundo ele, “deu uma gravata” no homem após a vítima querer obrigá-lo a manter relação sexual de forma passiva.

Na delegacia, o suspeito foi questionado se estava arrependido de ter cometido o homicídio, ele relatou que não e que deveria ter batido mais na vítima.

Consta no boletim de ocorrência que uma guarnição foi acionada via 190, pelo próprio suspeito que informou ter cometido um homicídio e ainda passou o endereço do local do crime. Quando os militares chegaram na casa, foram recebidos pelo suspeito.

Ele relatou que estava na residência do pai tomando bebida alcoólica quando a vítima chegou. O documento não explica se os três já se conheciam.

M.S da S. então disse que estava à procura de uma casa para alugar pois precisava se mudar e Nelson disse ter  uma alugar. Resolveram então ir até o local para fechar o negócio.

Durante a apresentação do lugar, o suspeito afirmou aos militares que a vítima começou a se insinuar e trancou o portão da casa. O suspeito relatou ainda que a vítima fez ameaças dizendo que tinha uma arma de fogo na residência.

Conforme consta no Boletim de Ocorrência, que Nelson teria dito que, caso o suspeito não se relacionasse sexualmente de forma passiva, iria matar o rapaz.

O suspeito e a vítima entraram em luta corporal, momento em que o jovem deu uma gravata em Nelson e o matou por asfixia.

O suspeito, ao perceber que a vítima estava morta, ele ligou para o 190 e acionou a guarnição, confessando o crime e se prontificando a comparecer na 1ª Delegacia de Polícia. Ele foi encaminhado à delegacia sem uso de algema e com lesões no joelho direito, que segundo ele ocorreu durante a luta corporal com a vítima.