Sorriso: cobrança de pedágio social para assentados volta à mesa de discussões

O Secretário de Agricultura Familiar e Segurança Alimentar (Semasa), Marlon Zanella, junto com o vereador Chico da Zona Leste, esteve em Cuiabá, em reunião com Roberto Madureira, gerente de Comunicação e Relações Institucionais da Nova Rota do Oeste. O encontro teve como objetivo reiterar o pedido de implantação de um pedágio social para os moradores do Assentamento Jonas Pinheiro, localizado a cerca de 20 quilômetros do perímetro urbano de Sorriso.

O assunto, que já havia sido discutido em fevereiro deste ano com o diretor geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), foi retomado em virtude da recente mudança no controle acionário da BR-163. Desde o início de maio, a concessão dos 850,9 quilômetros da rodovia federal está sob responsabilidade da MT Par, uma empresa de sociedade mista ligada ao Governo de Mato Grosso.

Durante a reunião, Marlon Zanella defendeu a concessão do pedágio social com base na importância do Assentamento Jonas Pinheiro como um dos principais fornecedores de alimentos provenientes da agricultura familiar, incluindo frutas e verduras. Ele argumentou que a cobrança de pedágio acaba aumentando os custos de produção para os moradores do assentamento.

“Estamos falando de cerca de 247 famílias que estão pagando a tarifa completa, mesmo percorrendo menos de 20 quilômetros até a cidade. Dependendo do meio de transporte, os produtores precisam fazer múltiplas viagens por dia, pagando um valor de R$ 8,20 por passagem na praça de pedágio”, ressaltou Zanella. Ele acrescentou que essa iniciativa foi realizada em resposta a um pedido do prefeito Ari Lafin.

Roberto Madureira se mostrou receptivo à proposta, reconhecendo que o tema é complexo e requer uma análise aprofundada. Ele afirmou que a Nova Rota do Oeste fará uma consulta junto à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) para avaliar a viabilidade de isenção ou redução do valor cobrado pela concessionária.

“É uma discussão que precisa de uma análise detalhada. Com base no questionamento do secretário e do vereador, entraremos em contato com o órgão regulador para buscar orientação. Após essa consulta, poderemos avaliar quais medidas podem ser adotadas”, complementou Madureira.

A reunião representa um passo importante na busca por soluções que beneficiem a comunidade do Assentamento Jonas Pinheiro, demonstrando o compromisso das autoridades locais em garantir a sustentabilidade e o bem-estar das famílias envolvidas na agricultura familiar.

Veja também

CAT entrega declarações de certificação e bonificação de quase 1 milhão e 300 mil reais a produtores certificados RTRS

Prefeitura de Sorriso firma parceria com Cooperativa Cresol para impulsionar a Agricultura Familiar

Piscicultura será tema de Dia de Campo no Assentamento em Sorriso

Piscicultura será tema de Dia de Campo para impulsionar a atividade entre pequenos produtores

Governador Mauro Mendes sanciona leis em apoio à agricultura familiar em Mato Grosso

Secretaria Municipal de Agricultura Familiar comemora resultados positivos no primeiro ano de atuação