(66) 3544-2595

Telefone

(66) 99634-6964

WHATSAPP

Sorriso dá o start ao programa Cidade Inteligente, Humana e Sustentável

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Integração, criatividade, e sustentabilidade são alguns dos itens usados pelas smart cities que buscam integrar a tecnologia ao aspecto humano e ao desenvolvimento planejado.

E são essas algumas das características que levam Sorriso a integrar desde a última segunda-feira (21) o programa Cidade Inteligente, Humana e Sustentável. O documento oficiando a participação foi assinado pelo prefeito Ari Lafin antes de se licenciar.

A intenção, segundo o controlador geral da Prefeitura Municipal, Laércio Garcia, é dispor os serviços prestados pela Prefeitura em um canal mais direto com o cidadão. E para isso, uma das palavras-chaves é a integração. “Estamos buscando a integração de todos os serviços e secretaria municipais. Uma das metas desse processo é mostrar ao cidadão quais os canais de acesso e como fazer uso deles”, explica.

Uma das novidades está justamente nos canais de acesso. O programa inclui projetos como da Ouvidoria Itinerante que busca um contato mais direto no feedback dos sorrisenses. Mas o programa vai além. A integração dos serviços prestados traz ações de logística, como o SorriMobi, um programa direcionado ao bom uso da frota dos veículos municipais. E avança mais, pois para ser sustentável as ações também precisam ser humanas e conscientes buscando empatia e cuidado quer seja com o mundo ou com o outro.

Nesse sentido, a ampliação sustentabilidade versus mais qualidade de vida, traz a instalação de novos ecopontos, mais bairros assistidos pela coleta seletiva, instalação de lâmpadas de led, implantação de ciclovia e, inclusive o projeto Repoflora e o start para o Parque Tecnológico. “Nenhuma ação pode ser exclusiva, todas são complementares; em uma cidade inteligente as ações visam a soma para melhorias”, frisa Laércio.

Para Laércio, “uma cidade inteligente não é somente uma cidade que possua equipamentos inteligentes espalhados pela sua área; mas sim a cidade que usa esses recursos de maneira inteligente e sustentável para o seu melhor planejamento e crescimento urbano, visando o desenvolvimento social”, salienta.

“O programa propõe o uso da tecnologia em seu processo de planejamento com a participação dos cidadãos”, salienta. “E Sorriso hoje está no ranking de transparência como a segunda cidade mais transparente do Estado em um universo de 141 municípios. Então o Cidade Inteligente vem para deixar tudo mais transparente ainda; para que o cidadão possa dar entrada e acompanhar o andamento de cada processo que dê entrada no âmbito municipal, independente da área de atendimento”, diz Laércio. No país, a posição é a de número 54ª dentre os 5.570 municípios brasileiros.

Para o prefeito Ari Lafin, cidades inteligentes também podem ser entendidas como os “sistemas de pessoas interagindo e usando energia, materiais, serviços e financiamento para ampliar o desenvolvimento econômico e a melhoria da qualidade de vida,” disse quando da assinatura do projeto na última segunda-feira. O objetivo é fazer uso estratégico de infraestrutura e serviços e de informação e comunicação com planejamento e gestão urbana para dar resposta às necessidades sociais e econômicas da sociedade, como o que foi pensando para Sorriso.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com